Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/03/19 às 16h35 - Atualizado em 25/03/19 às 18h36

Caravana dialoga com escolas de Planaltina

COMPARTILHAR

De Guilherme Marinho, Ascom/SEEDF

 

 

Objetivo da iniciativa é conhecer de perto as demandas das escolas da região

 

Rafael Parente conversa com alunos e professores do CED Stella Cherubins. Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

A Caravana da Educação desta sexta-feira (22) marcou presença em Planaltina. O secretário de Educação do DF, Rafael Parente, acompanhado de servidores da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF), visita oito escolas com a secretaria itinerante até o fim do dia. O objetivo da ação é fazer um escuta sensível das demandas das unidades de ensino e buscar alternativas para os desafios de cada uma delas.

 

A primeira parada aconteceu na Unidade de Internação de Planaltina (UIP). O local recebe menores infratores que já passaram pelo processo judicial. As aulas acontecem dentro do complexo de segurança e são ministradas por professores do Centro Educacional (CED) Stella Cherubins Guimarães Trois. Os educadores atendem cerca de 90 estudantes. Um dos internos conversou com a caravana e garantiu que vê a educação como uma oportunidade de mudar de vida. “Quando cheguei aqui, pensei que seria mais um atraso. Só que agora tenho oportunidade de ser alguém, talvez um doutor ou até um juiz”, relata o jovem de 17 anos.

 

O CED Stella Cherubins também abriu os portões para a secretaria itinerante. Com 1.240 estudantes, a escola atende ao ensino fundamental (anos finais), ensino médio regular, curso técnico de informática para internet integrado ao ensino médio e curso técnico de manutenção e suporte de computadores (em parceria com Pronatec/Mediotec). O secretário Rafael Parente conversou com professores, gestores e alunos do CED. A equipe gestora da unidade levou os visitantes para um tour e mostrou os xodós do colégio: a sala de artes e os laboratórios de ciências, química e informática – todos equipados para garantir excelência no ensino.

 

Volemar Araújo mostra o CED Taquara para o secretário de Educação. Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

Logo em seguida, a caravana da Educação estacionou no Centro Educacional Taquara, na zona rural de Planaltina. A escola, dirigida pelo professor Volemar Araújo, atende cerca de mil estudantes, desde a educação infantil até o 3º ano do ensino médio regular e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Entre os projetos da escola, um dos que mais chamou a atenção da equipe da SEEDF foi o que é desenvolvido pelo professor David Rocha, no qual jogos eletrônicos são usados para melhorar a experiência de aprendizagem do aluno – como um quebra-cabeça digital de uma obra de Tarsila do Amaral. O professor explica que diversos conteúdos podem ser trabalhados, na matemática, por exemplo, o estudante aproveita os jogos para assimilar as operações básicas como somar e subtrair. “Nossa intenção é que ele (estudante) aprenda a multiplicar de cabeça”, afirma David.

 

No fim da manhã, o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 2 do Arapoanga recebeu a visita surpresa da caravana. A diretora da escola, Cláudia de Jesus Lima conta que a unidade atende cerca de 1.200 estudantes do 2ª ao 7ª ano do ensino fundamental, nos turnos matutino e vespertino. Para ela, apesar de inesperada, a visita foi uma alegria. “Recebemos a caravana de muito bom grado. É com parcerias que vamos elevar a qualidade do ensino e aprendizagem nas escolas públicas do DF”, analisa Cláudia.

 

Até o fim do dia, a caravana ainda passa pelo CEF 1, escola reconhecida pelo trabalho de inclusão nas questões de gênero, diversidade e inclusão de pessoas com deficiência; pelo Centro de Ensino Infantil (CEI) 1, unidade localizada em área de vulnerabilidade social que é destaque no trabalho pedagógico; e pelo Centro de Ensino Especial, escola modelo no atendimento em educação especializada, além da escola que receberá a visita surpresa.

Caravana

A meta da Secretaria Itinerante é visitar entre seis e oito escolas por semana em uma regional de ensino. Pelo menos duas das escolas selecionadas recebem visitas surpresa. A caravana já passou por Samambaia e Ceilândia. As visitas começam às 9h e avançam o dia todo. Além de ouvir gestores, professores e estudantes, o secretário e o corpo dirigente da SEEDF contam o que o órgão está fazendo e buscam levar soluções aos desafios apontados. A caravana termina sempre com uma reunião na coordenação regional do ensino.