Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Paz nas escolas é tema de workshop

Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

A redução da criminalidade no ambiente escolar é um esforço conjunto de diversas pastas do governo de Brasília. Nesse sentido, surge o “1º Workshop Viva Brasília – Construindo uma Cultura de Paz”, realizado nesta terça-feira (6), no Auditório do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).  Os titulares das pastas de Educação e Segurança Pública, Júlio Gregório Filho e Cristiano Sampaio, participaram da abertura do evento, que ocorreu no auditório da sede do Detran/DF.

 

“O trabalho conjunto dos órgão públicos podem contribuir para melhorar as oportunidades dos estudantes. Temos que fazer uma integração, para assim, garantir que as ações educativas sejam completas e permitir uma formação mais concreta dos estudantes”, avalia o titular da Educação. Para o secretário, o momento é ideal para a inclusão da formação em segurança pública no currículo dos estudantes. “O Brasil está discutindo uma nova proposta curricular. Com isso, devemos discutir a educação de uma maneira mais ampla. Essas ações devem permear todas as nossas atividades em nossas escolas”, destacou.

 

Para o chefe da Segurança Pública, a parceria com a educação é uma forma de aproximar as forças de segurança pública das escolas de forma preventiva. “Vejo esse projeto com admiração gigantesca. Trabalhar com prevenção e antecipação é a melhor forma de evitar a violência no ambiente escolar”, afirmou.

 

Ao menos 120 pessoas participam do workshop, que é voltado para professores e educadores da rede pública de ensino, além de profissionais da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e do Detran-DF. Os participantes assistiram palestras sobre violência, qualidade de vida no trabalho, mediação de conflitos em ambiente escolar, segurança cidadã e articulação da rede de enfrentamento à violência.

 

“Cada um apresenta o que faz e assim formam multiplicadores nas corporações. Este trabalho amplia a atuação das forças até chegar nas escolas”, explica Renato Domingos Bertolino, coordenador do curso Detran nas escolas. Para ele, combater os problemas da sociedade é fundamental para alcançar o sucesso da iniciativa. “Drogas, furtos, racismo, bullyng, homofobia… temos que atuar na escola para impedir que essas tensões sociais adentrem nas unidades de ensino. Por isso, o trabalho conjunto das forças junto à Secretaria de Estado de Educação e a comunidade escolar”, completa.

 

A professora Sthefany Evangelista de Sousa, da coordenação regional de ensino de Santa Maria, ouviu atenta às falas dos expositores e já identificou um caminho para trilhar na busca por mais segurança. “Precisamos trazer mais humanidade à relação com a comunidade escolar. Contribuindo para a cultura de paz entre nas escolas”, avalia.

 

O coordenador de articulação institucional da subsecretaria de ensino e valorização profissional da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP-DF), Tenente Coronel André Telles Campos, conta que existe uma via de mão dupla na relação entre os agentes de segurança e educadores “Eles já atuam dentro das escolas, gerando uma política efetiva de ação. Permitindo que o profissional de segurança conheça o profissional da educação e vice-versa”, conclui.

 

O workshop faz parte das ações norteadas pelo estudo desenvolvido pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, em parceria com escolas da rede pública. A avaliação foi apresentada na última quinta-feira (1º) aos coordenadores das regionais de ensino do Distrito Federal. O objetivo da iniciativa é integrar órgãos governamentais, sociedade civil e movimentos de voluntariado no esforço para redução da criminalidade no ambiente escolar. Os dados foram consolidados com base em questionário respondido pelos diretores das escolas participantes. O levantamento é parte do programa Viva Brasília nas Escolas.

 

O Viva Brasília nas Escolas possui quatro eixos de atuação: integração de projetos desenvolvidos pelas secretarias, o diagnóstico da violência, a promoção da cultura de paz nas escolas e a valorização profissional dos servidores da segurança e da educação.