Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/07/18 às 17h35 - Atualizado em 13/11/20 às 10h10

Deficiente Visual

▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣▣

 

Descrição

O estudante matriculado na Rede Pública de Ensino do Distrito Federal que apresenta Deficiência Visual (DV) é atendido, de forma complementar, nas Salas de Recursos Específicas desta área nas escolas polo localizadas em cada Coordenação Regional de Ensino (CRE), no Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais (CEEDV) e no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP), localizado no CEEDV.

 

Encaminhamento

Os direcionamentos, conforme cada caso, são feitos com o apoio do professor itinerante da área da Deficiência Visual, lotado em uma das escolas polo de cada CRE.

 

Setor responsável

UNIEB (coordenação intermediária da Educação Especial) da CRE

 

Horário de atendimento

De 8h as 12h e de 14h as 18h

 

O atendimento ao estudante com Deficiência Visual matriculado na Rede Pública de Ensino do DF não é feito somente pelo CEEDV, mas em todas as CREs em que existam Salas de Recursos Específicas para este tipo de atendimento, conforme a necessidade de cada caso.

 

De acordo a página 17 da Estratégia de Matrícula 2020, o CEEDV constitui-se como Unidade Escolar Especializada de referência no atendimento dos estudantes com DV na Rede Pública de Ensino, com os seguintes atendimentos:

 

Educação Precoce: programa que atende crianças com DV, Surdocegueira (SC) e com outras deficiências associadas, com idade de 0 a 3 anos e 11 meses, utilizando-se de recursos estimuladores destinados à promoção das potencialidades e à aquisição de habilidades e competências visuais, valorizando o papel dos pais e/ou responsáveis. O ingresso da criança na Educação Precoce se dá ao longo de todo o ano letivo, mediante indicação médica e após a avaliação da equipe responsável pela Educação Precoce no CEEDV.

 

Programa de Atendimento Pedagógico Especializado (PAPE): programa oferecido pelo CEEDV que visa ao desenvolvimento educacional, à socialização, à alfabetização e à inclusão de crianças com Deficiência Visual, Deficiência Múltipla, Transtorno do Espectro Autista (TEA) e crianças SC, desde que tenham DV associada, com idade de 4 a 10 anos.

 

Programa de Atendimento Interdisciplinar (PAI): programa que compreende a oferta de atendimento aos estudantes com DV nas áreas de Educação Física, Artes Visuais, Artes Cênicas e Música (de todas as idades).

 

Atendimento Curricular Específico (ACE): complementação curricular específica para os estudantes com DV, nos seguintes atendimentos: Sorobã, Orientação e Mobilidade, Pré-Mobilidade, Atividades da Vida Autônoma e Social (AVAS), Digitação, Escrita Cursiva, Atendimento Educacional Especializado ao SC, Habilitação/Transferência Braille e Educação Visual. O CEEDV também oferece a turma de Formação Braille e/ou Sorobã para as famílias dos estudantes.

 

Educação Profissional: serviço que visa oportunizar a inserção e a condução da pessoa com DV no mundo do trabalho em parceria com as entidades públicas, privadas, agências reguladoras, sistema “S”, CIEE, entre outras, bem como dar suporte no tocante a solução de preenchimento de formulários, inscrições, papéis para aquisição de benefícios e/ou participação em concursos, avaliações, provas externas locais e nacionais.

 

Centro de Apoio Pedagógico para atendimento às pessoas com DV – CAP: oferta os serviços de produção de materiais didáticos, paradidáticos e literários em Braille e também no formato ampliado. Os professores também atuam nos atendimentos curriculares específicos, tais como: Digitação, Transferência Braille, Escrita Cursiva, Notações Específicas em Braille (NEB). A formação de professores constitui também atribuição do CAP–DF.