Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/03/20 às 18h06 - Atualizado em 2/03/20 às 18h46

Educação deve nomear 821 professores efetivos até sexta-feira

COMPARTILHAR

Os novos professores devem assumir até o fim de março e serão distribuídos para os locais onde há mais carências de docentes definitivos

 

Da Redação, Ascom/SEEDF

 

Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

O secretário de Educação, João Pedro Ferraz, enviou hoje à Casa Civil minuta de decreto de publicação do cargo de efetivo de professor, nomeando 800 professores efetivos de 40 horas e mais 21 de 20 horas. O secretário espera que o decreto seja publicado no Diário Oficial do Distrito Federal até a próxima sexta-feira, 6/3. Estes professores fizeram concurso em 2016. Eles devem assumir os cargos até o final deste mês.

 

“Agora vamos negociar com a Secretaria de Economia a nomeação de monitores, técnicos, sendo apoio e secretário escolar, e ainda de analistas de gestão educacional”, afirmou o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, que fez o anúncio em reunião com o Sindicato dos Professores (Sinpro), com as comissões de aprovados no concurso de 2016 e representantes da Câmara Legislativa.

 

Tudo aprovado pela Economia

 

Secretário de Educação, João Pedro Ferraz. Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

O processo de nomeação foi aprovado pela Secretaria de Economia. Publicado no Diário Oficial, as próximas etapas até a sala de aula serão publicadas no site da Secretaria, entre as quais estão exames médicos, verificação da documentação e a escolha das escolas onde vão dar aula. Eles vão dar aulas nos locais onde há maior carência de professores definitivos.

 

Os professores a serem nomeados foram aprovados no último concurso público realizado pela Secretaria de Educação, em 2016.

 

“Estas nomeações cumprem o compromisso do GDF com o programa Educação sem Carência, por intermédio do qual, até 2022, não teremos carência de nenhum profissional dentro de nossas escolas”, afirmou Kelly Bueno, subsecretária de Gestão de Pessoas da SEEDF. Há 4 anos este programa, que substitui o Carência Zero, mantém todas as escolas com professores.

 

No total, já foram nomeados 1.679 professores, desde a homologação do concurso, que previa 800 vagas. Cerca de 2.900 candidatos foram aprovados. A vigência do certame segue até setembro de 2021.

 

No início de 2019, a SEEDF solicitou 1.200 nomeações. Em agosto do mesmo ano, apenas 200 foram autorizadas. Dessa forma, o Secretário de Educação, João Pedro Ferraz, passou a negociar diretamente com a Secretaria de Economia a viabilização de mais nomeações de professores.