Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Parceria renovada com agricultores familiares

Valor repassado será dobrado. Produtores locais fornecerão verduras, frutas e legumes para 397 escolas da rede pública

 


Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

Da Redação, Ascom.

 

A parceria entre agricultores locais e a Secretaria de Educação ganhou reforço nesta sexta-feira (9) com a assinatura dos contratos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para 2018. Com o dobro do investimento em relação ao ano passado, os produtores rurais fornecerão frutas, verduras e legumes para 397 escolas da rede pública.

 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, celebrou os números durante o evento de assinatura dos contratos. “Em 2014 apenas três cooperativas participaram da parceria, com o aporte de R$ 600 mil e 13 itens oferecidos. Hoje tenho o orgulho de dizer que investiremos R$ 13,2 milhões para que 12 cooperativas ofereçam 29 produtos diferentes, trazendo mais variedade e qualidade para os estudantes da rede pública”, comemorou.

 

As melhorias também foram ressaltadas pelo secretário de Educação, Júlio Gregório Filho. “Conseguimos evoluir muito nesse programa. Em 2014, apenas 15% dos contratos foram executados. No ano passado, alcançamos a marca de 80% de contratos executados e acreditamos que essa porcentagem chegará a 90% neste ano. É uma alegria poder levar essa alimentação para as escolas”, analisou.

 

Além da educação, a economia local é outra área que se beneficia com esta parceria. “Com o programa, o produtor rural não precisa ficar nas mãos de intermediários. Ele sabe que receberá um preço justo e não voltará para casa com os produtos. Assim, ele pode se planejar, fazer novos investimentos e até mesmo consumir mais, girando a economia do DF”, apontou Ivan Engler, presidente da Coopermista, uma das cooperativas parceiras do PNAE.

A perspectiva é de que pelo menos 200 empregos sejam criados diretamente e cerca de 1 mil famílias de agricultores sejam beneficiadas com o programa, além dos 264 mil estudantes de 10 regionais de ensino que receberão os alimentos a partir deste mês de março.