Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

EMTI é inaugurado em Planaltina

Em todo o Distrito Federal, já são 12 escolas com EMTI; número de instituições de ensino participantes deve ser ampliado gradativamente

 

 

Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

Rossana Gasparini, Ascom/SEEDF

 

A rotina dos alunos do 1º e do 2º ano do ensino médio do Centro Educacional (CED) Taquara, em Planaltina, começou a mudar. A partir desta segunda-feira (12), pelo menos três vezes na semana, os alunos vão almoçar na escola e permanecer no ambiente escolar durante toda a tarde. Isso porque, agora, o CED Taquara terá o Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI), programa que está entre as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e do Plano Distrital de Educação (PDE).

 

Para implementar o EMTI, o CED Taquara e outras 11 escolas do Distrito Federal contaram com o aporte financeiro do Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI), do Ministério da Educação (MEC) e recursos da Secretaria de Estado de Educação (SEE/DF).

 

Os recursos estão sendo destinados para adequações na infraestrutura das unidades, aquisição de equipamentos e materiais didáticos, bem como na formação do corpo docente. Segundo a coordenadora-geral do EMTI, Káthia Valéria Martins de Carvalho, a ideia é ampliar gradativamente o número de escolas participantes a cada ano. “Este ano, 12 escolas irão desenvolver as atividades do ensino médio em tempo integral, beneficiando cerca de 2.855
estudantes”, explicou.

 

Aula Inaugural

 

Nesta segunda (12), os alunos do CED Taquara participaram de uma aula inaugural com direito a gincana, aula de zumba e muita brincadeira e descontração. Os professores do EMTI montaram stands sobre os projetos da parte flexível que serão trabalhados no período oposto ao das aulas da Base Curricular Comum. Os estudantes também aprenderam uma paródia sobre a Escola de Ensino Médio Integral, baseada na música “Hoje”, interpretada pela cantora Ludmilla, feita pelo ex-aluno da escola e, agora, graduando da Universidade de Brasília, Giovani Morais Matos, que falou também sobre sua trajetória como aluno do CED Taquara, motivando os demais alunos a seguirem em frente com os estudos.

 

Hércoles Marques, de 15 anos, estudante do 2º ano, contou que está animado com a novidade do ensino integral. Para ele, será um tempo a mais para colocar os estudos em dia. “Acho que vai ser muito interessante, porque eu vou poder estudar mais. Em casa, muitas vezes, a gente tem muita coisa para se distrair e, aqui no colégio, o foco passa a ser somente nos estudos”, disse.

 

Reformas

 

O CED Taquara passou por uma série de reformas para receber o EMTI. Os recursos disponibilizados pelo MEC e pela SEE/DF foram empenhados na reforma do piso da quadra poliesportiva, na troca de toda a rede elétrica, na pintura da escola e na compra de novos equipamentos.

 

Na escola, cerca de 100 alunos vão participar do EMTI, com a ampliação da jornada escolar em três dias da semana. De acordo com o diretor do CED Taquara Volemar Ornelas Araújo, os estudantes participaram, por meio de uma enquete, da elaboração do currículo das aulas e pediram, especialmente, que houvesse reforço escolar voltado para as provas do Programa de Avaliação Seriada (PAS) e do Enem. “Vamos ter professores de Biologia, Matemática, Português e Física, além de Prática Esportiva. Mas queremos que os professores trabalhem além do conteúdo das disciplinas, focando na vivência, na prática e no lado profissionalizante de cada matéria”.