Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/12/19 às 19h11 - Atualizado em 5/12/19 às 19h18

Escola de Planaltina vence prêmio nacional para socioeducandos

COMPARTILHAR

Concurso elegeu melhores trabalhos sobre o acesso à Justiça

 

João Gabriel Amador, Ascom/SEEDF

 

Foto divulgação

 

A unidade de internação de Planaltina (UIP) recebeu nesta quinta-feira (5/12) o prêmio de mobilização escolar na 5º edição do Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU). O concurso também teve a categoria mobilização escolar, não qual concorreram vídeos. Disputando com obras de todo o país, o vídeo dos socioeducandos do DF conquistou os jurados ao abordar o tema “como o acesso à Justiça contribui para o desenvolvimento sustentável”.

 

A premiação garantiu à unidade R$ 10 mil. Para a supervisora da UIP, Cíntia Monteiro, a recompensa financeira não é o mais importante. “O resultado positivo traz mais motivação para esses jovens. Mostrou para eles que são capazes de realizar mudanças de vida, de largar o mundo da criminalidade”, destaca a profissional.

 

Ao todo, 98 estudantes da unidade se envolveram na produção. Para tanto, antes fizeram pesquisas, estudos, trabalhos manuais e outros projetos. A obra foi considerada a melhor na modalidade mobilização escolar.

 

Para fazer uso do dinheiro da premiação, os estudantes e professores estudam diversas ideias, como a compra de televisores para cada sala e jogos de lazer. Será feita uma pesquisa entre os alunos e, a partir daí, serão definidas as prioridades. Confira abaixo o vídeo vencedor:

 

 

Além do prêmio coletivo, um dos estudantes da unidade conquistou a 2º colocação entre as redações de alunos em sistema de socioeducação do Distrito Federal.

 

Concurso de redação

 

Em sua 5ª edição, o Concurso de Redação da Defensoria Pública da União contou com a participação de 516 escolas e mais de 6,2 mil trabalhos inscritos. O tema deste ano foi “defender direitos, evitar desastres: como o acesso à Justiça contribui para o desenvolvimento sustentável”.

 

Puderam participar escolas da rede pública que atendem os anos finais do ensino fundamental ou o ensino médio, incluindo a educação de jovens e adultos, alunos do sistema socioeducativo e de unidades públicas que desenvolvem atividades de ensino no sistema prisional.

 

O concurso é dividido em diversas categorias, como ensino fundamental, ensino médio e estudantes em sistema socioeducativo. Os autores dos melhores textos de cada categoria receberam medalhas e prêmios, como câmeras digitais, tablets e videogames. Todos os resultados estão disponíveis no site da Defensoria Pública.