Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/09/19 às 18h01 - Atualizado em 24/09/19 às 8h08

Estudantes e especialistas debatem prevenção ao suicídio

COMPARTILHAR

Cerca de mil estudantes de escolas de Santa Maria e do Gama participaram de roda de conversa sobre o tema

 

Danilo Queiroz, Ascom/SEEDF

 

Foto: Cristiano Rios – CRE Gama

Não é drama, não é para chamar atenção e muito menos frescura. Sob o mantra da necessidade de constante atenção aos sinais de alerta relacionados à depressão, o fórum “Se amar, um elo com a vida” reuniu especialistas e estudantes de sete escolas das regionais de ensino do Gama e de Santa Maria nesta sexta-feira (20) para uma roda de conversas. O intuito foi debater formas de prevenção ao suicídio. Em sua primeira edição, o projeto faz parte das atividades da regional do Gama para o Setembro Amarelo.

 

Durante todo o dia, cerca de mil estudantes passaram pelo auditório da Uniceplag e participaram ativamente do momento de reflexão. A coordenadora da Regional de Ensino (CRE) do Gama, Cássia Maria Marques destacou a importância da causa que motivou a ação e a necessidade de incluir o diálogo de prevenção ao suicídio na pauta escolar. “Nossa missão não se restringe ao evento. Os números de suicídio são alarmantes e nossa sociedade precisa ter atenção aos sinais. As escolas devem fazer parte do dialogo”, ressaltou.

 

O conselheiro do Conselho Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério da Saúde, Rubens Bias, indicou aos alunos caminhos que levam à percepção da condição de depressão em pessoas próximas. “No Brasil, o suicídio é a quarta maior causa de mortes entre jovens e isso vem crescendo nos últimos anos. É comum ouvirmos frases que podem servir de alerta da condição da pessoa e temos que dar todo o apoio possível”, recomendou.

 

Atento às dicas passadas pelos especialistas durante o encontro, o estudante do 2° ano do ensino médio no Centro do Ensino Médio 404 de Santa Maria Rafael Braga*, de 15 anos, aprovou a roda de conversas e se considerou mais preparado para lidar com a situação. “Muitas vezes nossos amigos e familiares dão sinais de que não estão bem e precisam do apoio de quem está próximo para sair do poço da depressão. É importante saber como agir para impedir que isso leve a algo pior”, analisou.

Foto: Cristiano Rios – CRE Gama

 

CONTINUE VIVO

A psicóloga da Diretoria Regional de Atenção Secundária da Secretária de Saúde Luciana Caixeta Mendes destacou que, muitas vez, a tentativa de suicídio acaba sendo o último recurso tentado por quem enfrenta a depressão. Por isso, a especialista ressaltou que é preciso estar atento aos sinais, que muitas vezes são dados em ambiente escolar. “Estudos comprovam que a maioria comunica a intenção a alguém próximo, podendo ser, inclusive, educadores. Isso sempre deve ser considerado um pedido de socorro”, alertou.

 

Luciana enumerou motivos para se enfrentar a depressão. Utilizando temas próximos aos estudantes, a especialista enfatizou que o simples desejo de ouvir uma música ou assistir a série preferida pode servir de alento. A psicóloga da Secretaria de Saúde lembrou a importância de procurar ajuda para vencer o problema. “Nada nessa vida é definitivo, nem as alegrias e nem as tristezas. Não tenham vergonha de procurarem alguém quando julgarem necessário”, finalizou.

 

*nome ocultado para preservar o estudante