Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/03/20 às 11h56 - Atualizado em 10/03/20 às 12h02

Fábrica Social abre as portas do mundo profissional a mais 230 brasilienses

COMPARTILHAR

Esta é a última turma do processo que selecionou 1200 alunos em 2019

 

Da Redação, Ascom/SEEDF

 

Foto: André Amendoeira, Ascom/SEEDF

 

O secretário de Educação, João Pedro Ferraz, esteve na Fábrica Social, nesta terça-feira, 10/3, para receber a terceira e última turma de alunos do processo seletivo de 2019, 230 no total, 180 para o curso de corte e costura e mais 50 para o de sistemas fotovoltaicos (placas de aquecimento solar). A coordenadora de Atividades Externas do Senai, Luciana Souza, esteve presente.

 

O processo seletivo do ano passado abriu as portas do mundo profissional a 1200 brasilienses, que fizeram cursos de marcenaria, construção civil, jardinagem, placas fotovoltaicas e corte e costura. No 2º semestre deste ano, será lançado novo processo seletivo com o mesmo número de vagas.

 

A Fábrica Social, hoje uma subsecretaria da Secretaria de Educação, oferece estes cursos desde 2013. Começou com a oferta de corte e costuma e a partir de 2017 abriu o leque, oferecendo mais uma série de cursos.

 

Todos os estudantes têm direito a um auxílio-pecúnia no valor de R$ 450 por mês, para cobrir seus gastos com transporte e alimentação. Os alunos de corte e costura ainda tem como diferencial um percentual sobre as peças fabricadas por eles.

 

O curso de corte e costura dura nove meses e o de placas fotovoltaicas, quatro. Os cursos são feitos em duas turmas, uma pela manhã e outra à tarde.