Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/08/19 às 16h11 - Atualizado em 23/08/19 às 16h14

Juízes e estudantes debatem cidadania e justiça na escola

COMPARTILHAR

Programa Cidadania e Justiça na Escola está na 19ª edição

 

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF com Informações da Amagis-DF 

 

Crianças de escolas da Ceilândia, Estrutural, Brazlândia e Paranoá representaram os estudantes da rede pública de ensino em solenidade de abertura da 19ª edição do Programa Cidadania e Justiça na Escola, que ocorreu nesta sexta-feira (23), no Auditório Sepúlveda Pertence do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT).

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

Dois mascotes do programa, que representam a cidadania e a justiça, recepcionaram os alunos com ar de descontração. O objetivo da iniciativa é debater a consciência cidadã, os direitos e os deveres do ser humano na sociedade.

 

O programa foi lançado oficialmente pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) em 1999 e adotado pela Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios (Amagis-DF) posteriormente. Desde 2001, é desenvolvido em parceria com o TJDFT e a Secretaria de Educação do DF.

 

O Cidadania e Justiça na Escola desenvolve com estudantes do 5º ano do ensino fundamental noções de cidadania e justiça, que abrangem ética, moral, política, além dos deveres e direitos fundamentais. Na edição de 2018, o programa alcançou 2 mil alunos. Neste ano, a estimativa é de que o programa possa chegar a cerca de 5 mil estudantes da rede pública de ensino do DF.

 

“Sempre estudei em escola pública durante toda a minha formação e acredito que meu atual cargo é uma forma de retribuir tudo o que foi feito por mim. Esse projeto é de excelência e me inspira por tudo que já vivi. A educação começa na família, mas também se projeta na escola e nas instituições da sociedade que apoiam a escola”, afirmou João Pedro Ferraz, secretário de Educação do DF.

 

“Devemos seguir o caminho da simplicidade e da mansidão para o bem de muitos. Ser manso não é concordar com tudo, mas não concordar com o mal”, aconselhou o desembargador Romão de Oliveira, presidente do Tribunal de Justiça do DF e Território, durante a abertura.

 

Visitas às escolas

 

O Cidadania e Justiça na Escola tem a colaboração de magistrados voluntários que ministram palestras aos estudantes. A previsão é de que as visitas comecem em setembro. O conhecimento repassado permite que as relações, de agora e da fase adulta, sejam travadas com mais respeito, solidariedade, cordialidade e dignidade.

 

“É bom que vocês já comecem a debater sobre justiça e cidadania para perceber que essas são questões presentes em todo lugar. Justiça não é só coisa de juiz, é de todos”, frisou Fábio Francisco Esteves, presidente da Amagis-DF.

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

Antes do encontro com os magistrados, o conteúdo do programa é aplicado aos estudantes por meio de uma cartilha, em forma de revista em quadrinhos. A publicação explica a organização do Estado, a função do Poder Judiciário e dos profissionais do Direito.

 

Por meio do contato direto dos estudantes com o Poder Judiciário, o programa busca conscientizar as crianças sobre a forma de exercer esses direitos e, com isso, prepará-los para agirem de forma consciente como futuros cidadãos. A partir da conscientização dos estudantes, o Programa visa torná-los multiplicadores dos conhecimentos dentro das comunidades em que se encontram.

 

Após os encontros, os estudantes fazem uma redação sobre as experiências vividas no projeto. As melhores serão premiadas com a ajuda da parceira e patrocinadora Poupex.

 

“A cada ano queremos melhorar. Nossa meta é fazer um trabalho lindo e que deixe uma marca positiva na vida dos estudantes”, comentou Geílza Fátima Cavalcanti, juíza e coordenadora do Programa Justiça e Cidadania na Escola.