Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/08/19 às 14h36 - Atualizado em 5/08/19 às 14h36

Paco Britto e Rafael Parente entregam o Cepi Bambu à comunidade

COMPARTILHAR

Nova creche na Quadra 208 de Samambaia oferece atendimento a 174 crianças de 0 a 3 anos

 

Guilherme Marinho, Ascom/SEEDF

 

 

Vice-governador e o secretário de Educação do DF, Rafael parente entregaram a Cepi Bambu nesta segunda-feira (5/8). Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

Samambaia recebeu uma nova creche nesta segunda-feira (5/8). O Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) Bambu, localizado na Quadra 208, foi entregue à comunidade da cidade pelo vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, e pelo Secretário de Educação do DF, Rafael Parente. A solenidade aconteceu durante a manhã e contou com a presença de autoridades e da população. A unidade já atende, desde 29 de julho, 174 crianças de zero a 3 anos.

 

O vice-governador do DF, Paco Britto, ressaltou que instituições como esta impactam, inclusive, na segurança familiar das crianças. “Nos últimos dias, entregamos 787 novas vagas para que os pais deixem suas crianças em um ambiente tranquilo e possam trabalhar com dignidade. Podem sair de casa e saber que os filhos estão em boas mãos. Em menos de duas semanas, entregamos o segundo centro de educação totalmente montado. Nos próximos três anos, entregaremos o total de 100 Centros de Primeira Infância a toda a população do Distrito Federal”, afirmou Paco Britto.

 

O secretário Rafael Parente apontou a relevância do trabalho que é desenvolvido com foco nos pequeninos. “É uma enorme alegria entregar uma nova creche. É uma das coisas mais importantes que podemos fazer, porque os primeiros mil dias de vida são os mais importantes de uma pessoa. Não existe outro período da vida no qual a gente aprenda tanto quanto nos primeiros mil dias. A primeira infância é essencial e, portanto, é uma prioridade desta gestão”, destacou o titular da Educação do DF.

 

Anderson conseguiu uma vaga na Cepi Bambu para o filho de 3 anos. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

Anderson Balbino trabalha como motorista de aplicativo, o filho dele, Davi Emanuel, é uma das crianças contempladas com uma vaga no Cepi Bambu. Anderson contou que precisava pagar uma instituição privada para deixar o filho de 3 anos e, por isso, o orçamento doméstico vivia apertado. “A comunidade necessita muito desse atendimento. Muitos podem pagar uma creche particular. Eu, por exemplo, conseguia, mas fiquei desempregado. Agora, com a abertura da Bambu, o Davi terá um local para estudar e eu posso ficar tranquilo porque meu filho está recebendo a educação necessária”, afirmou Anderson.

 

Estrutura

 

A diretora do mais nov Cepi do DF, Ana Paula da Silva Soares, garantiu que está tudo pronto para oferecer o atendimento de excelência aos pequenos. A estrutura possui biblioteca, brinquedoteca, parquinho, área para contação de histórias e espaço para a instalação de um laboratório de informática. “A comunidade foi privilegiada. É um trabalho totalmente diferenciado com as crianças, desenvolvido em um ambiente de qualidade e feito por profissionais capacitados para receber os alunos com muito amor  e dedicação”, revelou.

 

O coordenador regional de ensino de Samambaia, Cicero Elivan Alves Feitosa, frisou que o acolhimento feito nas creches é fundamental para o desenvolvimento cognitivo dos alunos.  “A entrega de um Cepi como esse é de muita valia para a comunidade, porque você traz uma segurança enorme para a criança e garante a aprendizagem na primeira infância”, concluiu Elivan.

 

Azulão

 

Além da Bambu, foi entregue, em 29 de julho, o Cepi Azulão, também em Samambaia, na QN 425, com mais 174 vagas. Outras 439 crianças, de 2 e 3 anos, estão sendo atendidas em quatro novas instituições conveniadas. São 92 vagas para a Fercal (regional de ensino de Sobradinho); 122, para o Gama; 100, para o Núcleo Bandeirante; e 125, para São Sebastião.

 

Acesso

 

Todas as novas vagas estão destinadas às famílias já inscritas no Cadastro de Solicitação de Vagas. Elas estão sendo contatadas desde meados de julho para efetivarem a matrícula.

 

Para ter acesso, a pessoa interessada deve ligar para o 156, opção 2. As inscrições são permanentes. A classificação das crianças inscritas no Cadastro de Solicitação de Vagas se dá na ordem decrescente de pontuação, da maior pontuação para a menor, obtida a partir dos critérios de prioridade para o atendimento, a saber: mãe trabalhadora ou responsável legal trabalhador; baixa renda; medida protetiva; risco nutricional e mãe adolescente.

 

Além disso, é levado em consideração o tempo de inscrição (criança que a cada ano completo, contado a partir da data de efetivação da inscrição, ficar aguardando o surgimento de vaga e o encaminhamento para a matrícula).

 

Veja mais fotos