Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/04/19 às 6h50 - Atualizado em 29/04/19 às 17h47

Todas as 88 escolas urbanas de Ceilândia já têm internet de alta velocidade

COMPARTILHAR

 

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

 

O cabeamento faz parte da Bandeira iNov@, a macropolítica de inovação da Rede Distrital de Educação

 

 

O secretário de Educação, Rafael Parente, lança, nesta quinta-feira, às 9h30, no CEF 30 de Ceilândia, a rede de internet de alta velocidade GDFNet conectada em 88 escolas da cidade, como parte da Bandeira iNov@, a macropolítica de inovação da Rede Distrital de Educação. Até 2022, todas as escolas públicas do Distrito Federal serão conectadas aos serviços da rede corporativa, já disponível em todas as cidades administrativas, restando levá-la até as escolas urbanas em parceria com a Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação.

 

Foto Tiago Oliveira, Ascom/SEEDF

“O programa vai proporcionar alta disponibilidade da rede, serviços do Data corporativo e um acesso muito mais rápido à rede mundial de computadores nas escolas”, afirma Rafael Parente. Junto com a expansão da rede rápida, a cada ano, até 2022, será renovado todo o parque tecnológico da rede pública. Serão 22 mil máquinas nos próximos quatro anos. O planejamento já para este ano é a aquisição de 5.600 máquinas mediante adesão à registro de preço do próprio GDF.

 

O programa vai equipar as salas de aula com um kit tecnológico composto por computadores, projetores (ou smart TVs) e caixas de som. A implementação será gradativa, para todas as salas de aula, até 2022.

 

FERRAMENTAS PRONTAS – A internet de alta velocidade vai habilitar a implantação de várias ferramentas digitais em desenvolvimento para uso, tanto das escolas, como para a gestão da rede. Algumas já estão prontas para o lançamento, como a plataforma EducaDF Digital e a Intranet. A primeira vai permitir que professores utilizem recursos digitais em suas aulas e a segunda vai concentrar num só portal todos os assuntos do interesse dos servidores da Casa.

 

Além disso, rede GDFNet possibilita ações como repositório de arquivos em nuvem, segurança das informações, backup e melhoria no acesso aos serviços corporativos.

 

“As novas ferramentas digitais e a automação de processos rotineiros facilitarão o dia a dia das escolas”, afirma o secretário, informando que está sendo criado um Laboratório de Mídias Educacionais, com previsão de um estúdio audiovisual para a gravação de conteúdos educacionais, e um aplicativo para quem usa celular para estudar, com consulta de serviços da rede pública. O aplicativo terá interfaces para estudantes, pais e professores. Neste ambiente, poderão ser disponibilizados conteúdos extras das aulas, lista de frequência, entre outros.

 

Outros conteúdos que serão disponibilizados são os Massive Open Online Course (MOOCs) com possibilidades de cursos online, vídeos e outros conteúdos acessíveis para qualquer pessoa. Serão conteúdos gratuitos e que não exigem pré-requisito para realização da multiplicação de aprendizado.

 

PORTAL EDUCACIONAL – Rafael Parente informa que a Secretaria também está desenvolvendo uma plataforma com um painel de dados educacionais que deve ser entregue ainda este ano. Os dados serão disponibilizados em mídias como meio de contribuir no planejamento do ensino e cruzamento de informações, tais como o Censo Escolar, Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), dados do IDEB, do IBGE, entre outros. A integração destes dados em um mesmo local vai permitir o desenvolvimento de ações mais eficazes baseadas em evidências e de acordo com a necessidade de cada escola.

 

HUBs DE INOVAÇÃO – O iNov@ vai lançar 16 HUBs de inovação até 2022, espaços disruptivos destinados à criação de projetos e de conteúdos digitais para a aprendizagem. Alunos, professores, empreendedores sociais e setor acadêmico poderão apresentar suas ideias inovadoras para desenvolvimento. Os HUBs terão, entre os parceiros, a Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAPDF) e também serão utilizados para formações e para a criação de metodologias pedagógicas voltadas para a inovação, empreendedorismo, protagonismo estudantil e estímulo ao desenvolvimento de projetos de robótica.

 

Lançamento da rede de internet de alta velocidade GDFNet nas escolas