Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Transporte escolar: veículos passam por vistoria

Frota de quase 700 ônibus ficará pronta até o início do ano letivo, na próxima segunda-feira (29)

 


 

Os 681 veículos que farão o transporte de alunos da rede pública de ensino em 2016 passam por vistoria da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer. Todos os ônibus e micro-ônibus também são inspecionados pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal a cada seis meses. “Estaremos prontos para trabalhar com segurança e conforto a partir do primeiro dia do ano letivo [29 de fevereiro]”, afirma o diretor de Transporte Escolar da secretaria, José Raimundo Carvalho da Silva.

 

A frota é dividida da seguinte forma: 131 veículos próprios e adaptados para alunos com necessidades especiais e 550 contratados de empresas particulares para atender os demais estudantes.

Quem usava em 2015 o transporte escolar oferecido pela secretaria e continua na mesma escola e no mesmo endereço residencial (e informou a necessidade no momento da matrícula) permanecerá no sistema normalmente. “Vamos iniciar o ano letivo do jeito que encerramos dezembro, e as adaptações de itinerários e de inscritos serão feitas ao longo do ano e quando recebermos novos pedidos”, afirma Silva.

 

Para os demais casos, é preciso fazer a solicitação na secretaria da escola. A instituição informa à Coordenação de Transporte da Secretaria de Educação e envia a documentação do aluno, que passa a fazer parte do sistema imediatamente. As escolas já têm os documentos necessários, como comprovante de residência e de escolaridade.

Quem pode usar

Têm direito ao benefício jovens matriculados em escolas públicas que moram em áreas não atendidas pelo sistema de transporte coletivo (área rural) e crianças e adolescentes com deficiência que participam da educação especial. Eventualmente, é autorizado o transporte de alunos do ensino integral, das escolas-parque e daqueles que não conseguiram vagas perto de casa. Os casos são analisados pela Secretaria de Educação e dependem da disponibilidade de veículos e de itinerários.

 

O sistema de transporte escolar custa à pasta uma média de R$ 6 milhões por mês. A princípio, há 1.018 itinerários, e serão rodados cerca de 1 milhão de quilômetros por mês. Os ajustes para este ano dependem das informações fornecidas pelos responsáveis pelos alunos. Sugestões e solicitações também podem ser feitas pelo telefone de atendimento ao cidadão: 156, opção 2.