Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/06/19 às 15h51 - Atualizado em 1/07/19 às 11h58

Papo Reto recebe 400 estudantes

Guilherme Marinho, Ascom/SEEDF

 

Objetivo da iniciativa é estimular o protagonismo juvenil na rede de ensino

 

Rafael Parente é o mediador da conversa entre especialistas e estudantes. Foto Mary Leal, Ascom/SEEDF

A terceira edição do Papo Reto aconteceu na manhã desta quinta-feira (27/6), no auditório do Iesb, na Asa Sul. Cerca de 400 estudantes de escolas do Plano Piloto e do Guará participaram do encontro que busca fomentar o protagonismo estudantil. O idealizador do projeto e secretário de Educação do Distrito Federal, Rafael Parente, ressaltou que o diálogo com os jovens é necessário para o avanço do ensino.

 

“É importante passar a mensagem para toda a rede, para cada escola, que precisamos escutar vocês, os alunos. Estimular os estudantes a assumirem o papel principal no ambiente educacional, participando de decisões e da transformação da escola”, disse o secretário.

 

A diretora do Instituto Inspirare, Anna Penido, foi uma das integrantes da roda de discussões. Ela garantiu que a parceria entre docentes e discentes só trás vantagens. “Esse tipo de iniciativa é o destampar de uma caixa. Não só para vocês, estudantes, entenderem que devem contribuir para a sua própria formação, como para nós, que precisamos escutar. É fundamental que a gente abra esse espaço para os alunos. A gente tem que estar junto, dando suporte e trocando com vocês para conseguirmos chegar num lugar que seja interessante”, analisou a educadora.

 

A SEEDF está preparando uma série de ações neste sentido. A assessora especial do gabinete Inara Bezerra adiantou algumas atividades que estão em andamento, já para o segundo semestre. “Agosto vai ser o mês de celebração do protagonismo na rede. Faremos 100 rodas de conversas com estudantes a partir do 8º ano do ensino fundamental. Que tipo de escola eles (estudantes) querem? Como eles querem que seja o novo ensino médio? Passaremos também um questionário às unidades para aqueles que não puderem participar das rodas. Será a política pública educacional construída a partir dos estudantes”, revelou.

 

Participação

 

Com o intuito de colaborar para a melhoria do ambiente escolar, Davi Augustus, de 17 anos, aproveitou a oportunidade para contar a experiência do grêmio estudantil do Centro Educacional (CED) 01 do Guará com a gestão da unidade. “A gente busca combater a desumanização de professores e alunos. Dessa forma, desenvolvemos projetos usando de mecanismos como o festival de filmes, a gincana escolar e a feira de ciências. Tudo criado junto com a direção escolar”, afirmou o aluno 3º ano do ensino médio.

 

Álvaro Santos, 17,  que é surdo e cursa o ensino regular no Cemeb, sente-se acolhido pela rede pública. “Os problemas da escola não são só dos professores. São dos alunos também, que, muitas vezes, não seguem as regras, não ligam”, avaliou.

 

O evento contou ainda com a presença do consultor e educador financeiro pessoal Rogério Olegário. O especialista ajuda famílias a melhorar a relação com o dinheiro e falou de como os limites podem contribuir para a educação. Fazendo uma relação com a disciplina, Rogério compara a falta de parâmetros a uma dívida, que deve ser tratada.

 

Grupo Obará fez uma apresentação de dança. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Para descontrair e animar a galera, o grupo Obará, do Centro de Ensino Médio da Asa Norte (Cean), fez uma apresentação de dança inspirada na cultura africana. Em seguida, a estudante Sofia Dias Ferreira interpretou a canção “Canto das três raças”.

 

O Papo Reto é um evento mensal. Formado por dois blocos de 30 minutos, a conversa é transmitida ao vivo pelas redes sociais da SEEDF.

 

Papo reto debate protagonismo juvenil