Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/04/22 às 8h53 - Atualizado em 29/04/22 às 9h09

Educação em Tempo Integral

Atendimento em 200 escolas para 33 mil estudantes

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

Participar de todo o processo: plantio, cultivo, colheita e interconexão de conteúdos didáticos trabalhados em sala de aula, além da produção de receitas saudáveis. A horta é um dos projetos da Educação em Tempo Integral com os estudantes da Escola Classe 15 de Ceilândia. Na rede pública, há 200 escolas e 33 mil estudantes dos ensinos fundamental e médio que ficam nas unidades escolares com atividades durante o dia todo.

 

Estudantes Eloise Lemos e Gabriel Gonçalves mostram alimentos produzidos na horta da escola. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

A Educação em Tempo Integral tem como pressuposto oferecer ampliação das possibilidades no ambiente escolar. As crianças e adolescentes ficam nas unidades que oferecem essa opção no período matutino e vespertino. Além das aulas regulares, há ações educativas voltadas à inovação, à tecnologia e à sustentabilidade.

 

Eloise Lemos, 11 anos, e Gabriel Gonçalves, 10 anos, estavam com os olhinhos brilhando ao segurar as acerolas e alfaces colhidos fresquinhos para fazer as receitas do dia: suco de frutas, cookies e sanduíche natural.

 

Nós aprendemos muitas coisas na escola, como usar ervas, frutas, conteúdos de ciências na prática e como fazer combinações gostosas dos alimentos também”, contou Eloise, que cursa o 5º ano do ensino  fundamental na Escola Classe (EC) 15 de Ceilândia.

 

Eu tenho alimentação mais saudável aqui na escola do que na minha casa porque acabo participando de alguns momentos e resolvo provar os alimentos. Eu gosto de ficar o dia todo na escola”, completou o colega Gabriel.

 

Além do projeto da horta, a unidade tem outras ações ligadas à sustentabilidade, informática, leitura, desenvolvimento social e pessoal com atividades temáticas trabalhadas ao longo do ano.

 

A proposta desenvolvida na EC 15 de Ceilândia é realizada nas demais unidades que ofertam a Educação em Tempo Integral na rede pública com intuito de estimular as várias habilidades dos estudantes e interligar conhecimentos.

 

A Educação em Tempo Integral dá mais oportunidade e tempo de desenvolvermos, de forma lúdica, os conhecimentos de sala da aula. Em uma receita mesmo, trabalhamos a pirâmide dos alimentos, aproveitamento de alimentos, operações matemáticas e hábitos saudáveis”, destacou Cássia Winne, professora da EC 15.

 

Turma do 5º ano  da EC 15 de Ceilândia mostra cookie da banana antes de ir ao forno. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Desenvolvimento global do estudante

 

A Educação em Tempo Integral também visa melhorar os rendimentos em Matemática e Língua Portuguesa, bem como diminuir a evasão e o abandono escolar.

 

Há unidades escolares que oferecem todas as atividades da Educação em Tempo Integral na própria escola. Outras têm as aulas regulares na escola classe de origem, e, no contraturno, desenvolvem atividades artísticas e esportivas nas escolas parque do Plano Piloto.

 

Os estudantes têm acompanhamento pedagógico e fazem as refeições nas escolas no período em que permanecem no local.

 

Para os adolescentes do ensino médio, há várias ações ligadas ao projeto de vida, ao mundo do trabalho e aos eixos estruturantes do Novo Ensino Médio, tais como criatividade, iniciação científica e empreendedorismo.

 

Educação Integral

Governo do Distrito Federal