Warning: session_start(): Cannot start session when headers already sent in /mnt/portais_gdf/var/www/html/site_sec_07_educacao/public/wp-conteudo/themes/site-secretarias/header2.php on line 1
Seminário bem estar qualidade de vida – Histórico – Secretaria de Estado de Educação
Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/09/19 às 14h40 - Atualizado em 12/05/21 às 15h02

Seminário bem estar qualidade de vida – Histórico

 

A política de Valorização, Promoção de Bem-Estar e de Qualidade de Vida no Ambiente de Trabalho da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, aponta para a necessidade do desenvolvimento de ações voltadas para a atenção à saúde e ao bem- estar dos servidores.

 

A proposta é trabalhar com a perspectiva de um Bem-Estar Sustentável, isso quer dizer que é preciso promover o Bem-Estar com olhar para a missão organizacional da SEEDF que é “Proporcionar uma educação pública, gratuita e democrática […] assegurando a universalização do acesso à escola e da permanência com êxito no decorrer do percurso escolar […]” (DISTRITO FEDERAL, 2017). Portanto, é preciso ter atenção ao bem-estar dos servidores para viabilizar o alcance dessa missão. Afinal, a SEEDF é constituída de gente para atender gente.

 

Os elevados índices de afastamento do trabalho por parte dos servidores demonstraram a necessidade de realização de um levantamento de informações por meio de pesquisas, pois estes índices têm impactos econômicos e sociais consideráveis. Quando um servidor se ausenta do trabalho há um duplo desequilíbrio econômico, visto que se trata de um recurso público que deveria retornar em forma de serviço prestado ao público.

 

No entanto, o desequilíbrio social gerado pelo adoecimento é tão ou mais relevante que os econômicos, pois se o servidor precisa se afastar para tratamento da própria saúde, toda sua rede de relações pessoais está comprometida por seu adoecimento, além de que várias outras instituições passarão a ser demandadas durante esse tratamento.

 

Considerando que é possível que esse adoecimento seja gerado ou potencializado por algum motivo relacionado ao trabalho, torna-se imprescindível a obtenção de dados para intervir de forma a promover bem-estar e saúde aos servidores.

 

A Secretaria de Educação do Distrito Federal, por intermédio de sua Subsecretaria de Gestão de Pessoas – SUGEP, atenta a esta realidade e preocupada com as questões relacionadas ao adoecimento dos seus profissionais de educação, fruto da sobrecarga e das múltiplas tarefas a que estão submetidos, elaborou, em parceria com o meio acadêmico, uma detalhada pesquisa denominada “Pesquisa sobre absenteísmo, presenteísmo, síndrome de Burnout, Liderança Ética e as Estratégias de Enfrentamento aos Profissionais da Educação” aplicada em parceria com uma Instituição de Ensino Superior, verificou-se que algumas temáticas congregavam vários fatores de adoecimento dos servidores.

 

Os resultados da pesquisa sugerem que existem diferentes níveis e relações entre os fatores de adoecimento e seus impactos, sendo três os principais, a atuação do gestor, a própria tarefa e características do próprio indivíduo. A atuação do gestor aparece como um dos fatores percebidos como responsável por atitudes como a presença física do servidor sem o comprometimento com as atividades a serem realizadas (presenteísmo), sua ausência ao trabalho (absenteísmo), além do desenvolvimento da Síndrome de Burnout (no Brasil, mais conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional) em servidores.

 

No tocante à tarefa (variedade, complexidade, dependência de outras pessoas para realizar o trabalho) observa- se que impacta no desempenho do servidor, na sua realização e nas emoções relacionadas ao trabalho.

Outras características sociais relacionadas ao trabalho, passam pelo feedback dado pelos colegas de trabalho sobre o desempenho nas tarefas e sobre o quanto o servidor percebe que realizou e finalizou o trabalho. Estas duas características sociais impactam na percepção de reconhecimento do trabalho realizado e da necessidade de aprimoramento. Na inexistência ou na inadequação desse retorno, pode-se ter como consequência o comprometimento do desempenho do servidor, de sua realização no trabalho, das emoções positivas em relação a este, além do presenteísmo e absenteísmo.

 

Sentir-se realizado no trabalho e ter emoções positivas, elementos centrais para o bem-estar do servidor, também são impactados pela existência de uma rede de apoio, esta entendida como um ambiente de trabalho no qual é possível construir amizades e ter oportunidade de conselhos e assistência. Esta rede de apoio também influencia de forma protetiva no presenteísmo e até em possíveis casos de Síndrome de Burnout.

No entanto, os fatores de adoecimento dos servidores não se restringiram a questões externas. Algumas características individuais, como as estratégias de enfrentamento contribuem, por serem empregadas em maior ou menor frequência, para situações que podem comprometer o desempenho e o bem-estar no trabalho.

 

A par dos dados de objeto da pesquisa, a SUGEP elegeu ações de prevenção ao adoecimento e à promoção da saúde dos servidores. Uma das ações estratégicas iniciais da SUGEP foi à manutenção de um espaço de debate sobre o tema e, ainda, iniciou o planejamento de um Evento de âmbito nacional, ora denominado “Seminário Nacional sobre Bem-estar e Qualidade de Vida no Trabalho dos Profissionais da Educação”, a ser realizado nos dias 01 e 02 de outubro de 2019, cujo público alvo são os gestores da SEEDF, bem como representantes de Secretarias de Estado de Educação todos os Estados brasileiros.