Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/04/20 às 15h19 - Atualizado em 9/04/20 às 15h19

Fábrica Social começa a produzir máscaras para somar à luta contra a covid-19

COMPARTILHAR

A volta às atividades aumenta a disponibilidade de materiais de segurança

 

Nathália Borgo, Ascom/SEEDF

 

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

Em caráter emergencial e solidário, o retorno das atividades do Programa Fábrica Social foi autorizado pela Secretaria de Educação do Distrito Federal. A ideia, a princípio, é produzir máscaras cirúrgicas e outros materiais do segmento hospitalar para proteção dos servidores da Saúde, bombeiros, idosos em situação de vulnerabilidade e da Segurança Pública. Nesta quinta-feira (9/4), a SEEDF lançou o aviso de dispensa de licitação no Diário Oficial do DF para a compra urgente de tecido não tecido (TNT), lastex, amarrilho plástico e agulhas para a produção dos insumos necessários à proteção da saúde no combate à pandemia da covid-19.

 

Desde terça-feira, (7/4) as 140 alunas do Programa já voltaram as atividades (70 no período da manhã e 70 à tarde). Foram produzidas 3 mil máscaras cirúrgicas e 2 mil de pano até agora. “Com o retorno das atividades ampliamos a capacidade de produção destes insumos. As nossas alunas estão cumprindo uma missão extraordinária: cada máscara produzida é uma vida que pode ser salva. Todas estão atuando sob as normas de segurança, com orientações do Corpo de Bombeiros, o uso de máscaras e toda a assepsia necessária”, esclarece a subsecretária de Integração Social, Thereza de Lamare.

 

Nas quartas-feiras, os bombeiros vão até à Fábrica Social para conversar e orientar sobre o coronavírus com as alunas, todas com menos de 60 anos e fora do grupo de risco. Elas têm a oportunidade de tirar dúvidas e os profissionais de observar e identificar qualquer sintoma, para tomar as providências, caso necessário, e, assim, evitar qualquer risco de disseminação. Além disso, estão mantendo a distância recomendada umas das outras para trabalhar.

 

“Cada aluna pode chegar a produzir em média de 70 a 100 máscaras por dia. No entanto, elas estão se adaptando ao tipo de material, à forma como deve ser costurado, para, aos poucos, irem adquirindo as habilidades necessárias para alcançar a meta. Estamos em fase de planejamento para destinações e prazos. Temos um compromisso de atender a Secretaria de Saúde, neste primeiro momento”, conta a subsecretária.

 

Para dispensa de licitação

 

A compra dos materiais pela SEEDF, autorizada no DODF desta quinta-feira, está estimada em R$ 141.311,69. Os interessados na venda dos materiais para a Secretaria de Educação terão até às 15 horas do dia 13 de abril para enviar documentação e proposta ao e-mail: pregoeiro.gdf@gmail.com ou entregar na sala nº 104 do endereço: SBN Quadra 02 Bloco C – Edifício Phenícia, Asa Norte.

 

Veja o aviso publicado no DODF.