Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Prevenção e enfrentamento à violência contra meninas e mulheres

 

Em sequência a novas ações, que tiveram início em março de 2020, mês das mulheres na rede pública de ensino, a Secretaria de Educação lança, em maio, o guia “Você não está sozinha!”, com algumas dicas para as mulheres que se encontram em um ambiente hostil, com risco de violência. Entre elas: a combinação de um código de emergência com alguma pessoa próxima e confiável e a preparação de um plano emergencial, com a identificação de pessoas e locais que possam ser procurados em caso de alerta. O material, produzido pela Diretoria de Educação do Campo, Direitos Humanos e Diversidade da SEEDF, também orienta quem conhece uma mulher em situação de perigo e ressalta que ajudar pode salvar vidas.

 

Faça o download do guia “Você não está sozinha!”

 

O mês de março começou pela prevenção e o enfrentamento à violência contra a mulher. Uma das ações foi a parceria entre Secretaria de Estado de Educação (SEEDF), Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e  ONU Mulheres.

 

Dois vídeos exclusivos da Turma da Mônica foram produzidos para divulgação em aula como parte do Guia de Orientações para Professores e Professoras para o Enfrentamento à Violência contra Meninas e Mulheres, que visa ações pedagógicas na busca por relações saudáveis e respeitosas e pela ressignificação de padrões de comportamento desde a primeira infância. Os vídeos também podem ser usados pelos professores nas teleaulas e na plataforma Google Sala de Aula.

 

O guia, além de orientar sobre a utilização dos vídeos, aborda conceitos básicos para pensar a violência dentro de uma discussão de gênero, após uma contextualização rápida, de maneira teórica. Apresenta e desmembra a Lei Maria da Penha, além de outras formas de violência, como a moral, patrimonial, sexual e psicológica, que normalmente precedem a violência física. Em seguida, são apresentadas sequências didáticas, com propostas de dinâmicas em salas de aula. É, então, que entra a veiculação dos vídeos para serem trabalhados com os estudantes.

 

Os públicos infantil e infanto-juvenil, de estudantes entre 7 e 17 anos, são o alvo da campanha, que leva às escolas valores relacionados ao respeito, tolerância e empatia. A expectativa é alcançar entre 700 mil a 1 milhão de meninos e meninas, para que eles possam multiplicar a iniciativa e o discurso em casa, na rua e outros ambientes.

 

Guia com orientações para profissionais da educação

 

Orientações para professores, professoras e demais profissionais da educação com vistas à construção de relações saudáveis e respeitosas entre meninos e meninas, homens e mulheres, por meio de ações pedagógicas que possam colaborar para a ressignificação de padrões de comportamento desde a primeira infância.

 

 

Use os vídeos também nas teleaulas e

nas aulas pela plataforma

 

Turma da Mônica Jovem em Papo Reto

 

 

 

Turma da Mônica em Juntos pela Igualdade

 

 

 

Turma da Mônica Jovem em Papo Reto 

com Libras e Audiodescrição

 

 

 

Turma da Mônica em Juntos pela Igualdade

com Libras e Audiodescrição