Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/12/20 às 20h41 - Atualizado em 17/12/20 às 11h05

Aldeia indígena do Noroeste recebe ação de higiene bucal da SEEDF

Etnias do Santuário dos Pajés também ganharam cestas básicas e materiais de higiene

 

Nathália Borgo, ASCOM/SEEDF

 

 

Mikaelle, de sete anos, contou que seu dentinho de leite caiu enquanto escovava e ela fez um pedido para a fada madrinha. Foto: Mary Leal, Ascom SEEDF

 

Nesta terça-feira, 15, o secretário de Educação Leandro Cruz esteve no Santuário dos Pajés, no Noroeste, para participar, junto à Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto, da ação focada na saúde e na higiene bucal dos estudantes indígenas das escolas da rede pública. São mais de 80 meninos e meninas das etnias Fulni-ô Tapuya, Tuxá, Kariri-Xocó e Guajajara.

 

Durante a visita, foram distribuídas cestas básicas da campanha Natal sem Fome, kits de higiene, máscaras e protetores faciais. “Essa ação é muito importante. Hoje discutimos com os estudantes sobre educação e higiene bucal e, para isso, contamos com o apoio de profissionais da odontologia. Falamos também sobre as questões educacionais da comunidade. Estamos levando a esses povos, acima de tudo, cidadania. Esse é o nosso objetivo. Educação, cultura, esporte e bons hábitos de higiene andam de mãos dadas”, declarou o secretário.

 

Durante a visita ao Santuário dos Pajés, foram sorteadas bicicletas. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Gabriela Freire, presidente da Associação Brasileira de Odontopediatria do Distrito Federal (Aboped-DF), revelou que essa foi a primeira vez que a instituição esteve em uma aldeia indígena. A ideia era instruir as crianças em relação à escovação, uso de fio de dental e todos os procedimentos de higiene. Além disso, as dentistas realizaram exame clínico em cada criança.

 

“Nós, inclusive, trouxemos um vídeo que a nossa associação fez para orientar os pais e mães da comunidade, para que essa população não tenha, ou para que a gente consiga, pelo menos, reduzir a incidência de cárie nas crianças. Pelo exame clínico que realizamos, notamos que muitos apresentam lesões. Então, anotamos o nome daquelas que precisam de alguma intervenção para tentarmos ou retornar para fazer o tratamento ou encaminhá-las para alguma entidade que consiga nos ajudar”, disse a presidente.

 

A distribuição de cestas básicas fez parte da ação da CRE PP no Santuário dos Pajés. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

As profissionais em saúde bucal fizeram, ainda, um momento de contação de história para as crianças. Uma maneira lúdica de mostrar os efeitos dos alimentos nos dentes e as consequências de não escová-los diariamente. A estudante Mikaelle, de apenas sete anos, se identificou e resolveu contar para as dentistas o que aconteceu com o dente dela. “Eu contei para elas que meu dente amoleceu e quando fui escovar ele caiu na minha mão. Limpei ele e coloquei no travesseiro para ver se ganhava alguma coisa da fada madrinha. Eu desejei um chocolate”, revelou a menina, que participou da aula sobre escovação para não ter problemas com os doces no futuro.

 

A coordenadora da regional do Plano Pilo, Edilene Abreu, explicou que a iniciativa em parceria com a Aboped-DF faz parte do acompanhamento que a CRE tem realizado com as famílias locais. “O Conselho adotou a ideia do DF e trabalhou de uma maneira muito lúdica. Também aproveitamos essas ações para fazer uma buscar ativa, a fim de estimular os estudantes a não abandonarem a escola na pandemia. Percebemos que este ambiente estava muito vulnerável à evasão escolar, então, a busca funciona como uma ação de fortalecimento”, informou.

 

Como parte da campanha de natal, também foram arrecadadas quatro bicicletas para sorteio entre os estudantes. Mas, para ganhar, o pré-requisito era estar em dia com os estudos on-line.

 

Os estudantes indígenas estão matriculados em 12 escolas da CRE PP: CED Gisno, CEF 410, CEI 316, EC 102 Sul, EC 308 Sul, JI 312, EC 405 Norte, EC Granja do Torto, EC RCG, CEF 03 (Asa Sul), CEF 07 (Asa Norte) e EC 115 Norte.