Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/08/19 às 18h36 - Atualizado em 2/09/19 às 15h38

Começam discussões do projeto-piloto do Novo Ensino Médio

Escolas interessadas na implementação debatem reformulação do ensino médio

 

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

Estudantes, pais, professores e gestores se reuniram no Centro Educacional 4 de Sobradinho, nesta quinta-feira (22/08), para debater sobre a implementação do Novo Ensino Médio. A unidade faz parte do grupo de 14 escolas do Distrito Federal que manifestaram interesse em implementar um projeto piloto da reformulação desta etapa da educação básica.

 

Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

A Secretaria de Educação do Distrito Federal vai começar realizando projeto-piloto em 4 escolas, que serão escolhidas dentre as 14 interessadas e está promovendo encontros em cada uma delas.

 

“A expectativa dessas reuniões é tirar dúvidas para mapeamento de riscos do projeto-piloto. Esses encontros ainda não são definitivos sobre quais escolas vão implementar o projeto. O debate ainda está ocorrendo”, ressalta o diretor de Ensino Médio da SEEDF, Fernando Wirthmann.

 

O Novo Ensino Médio será implementado no DF de forma gradativa, começando pelo piloto, em 2020, para as turmas de 1º ano. Em 2022, todas as escolas da rede pública estarão adaptadas para o modelo em construção.

 

Marcos legais

 

O Novo Ensino Médio está previsto na Lei Federal 13.415/2017. Outros normativos relacionados à mudança são as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

 

Diante das alterações dos marcos legais, a SEEDF estuda e desenvolve debates na rede pública para a proposta pedagógica referente ao ensino médio desde 2016. A partir dessas discussões, foi elaborada uma coleção sobre o tema intitulada de Ensino Médio em Debate, composta por seis cadernos que contém propostas pedagógicas que começam a ser planejadas e organizadas em 2019.

 

Ao longo de 2018, a SEEDF promoveu uma série de fóruns de discussão sobre a reformulação do ensino médio nas 14 Regionais de Ensino com a participação de professores e estudantes. Esses encontros ajudaram a construir a proposta pedagógico-administrativa com as contribuições da comunidade escolar e de outros interessados.

 

Principais mudanças

 

O Novo Ensino Médio no Distrito Federal tem três características principais. A primeira mudança é que o regime de oferta passa a ser semestral, ou seja, os três anos serão divididos em seis semestres letivos.

 

O segundo ponto é que a carga horária das aulas no ensino médio será unificada e funcionará por meio de créditos. Além disto, a matrícula será feita por unidade curricular.

 

A carga horária total do Novo Ensino Médio é de 3.000 horas ao londo de três anos, dividida em 2 blocos. O primeiro é de Formação Geral Básica (FGB) com 1.800 horas, que engloba as quatro áreas do conhecimento e será comum para todos os estudantes.

 

Os professores continuam ministrando as aulas de acordo com as disciplinas que integram a FGB. O que muda é que no Novo Ensino Médio será estimulada ainda mais a interdisciplinariedade, em consonância com os Itinerários Formativos.

 

Confira as áreas do conhecimento da Formação Geral Básica (FGB):

 

• Linguagens e suas tecnologias: arte, educação física, língua portuguesa e língua inglesa;

• Matemática e suas tecnologias: matemática;

• Ciências humanas e sociais aplicadas: filosofia, geografia, história e sociologia;

• Ciências da natureza e suas tecnologias: biologia, física e química.

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

As outras 1.200 horas englobam a parte flexível, chamada de Itinerários Formativos (IF). Nessa parte, os jovens poderão escolher as áreas de interesse que mais têm afinidade para aprofundar os estudos e que estejam em sintonia com seus projetos de vida, de acordo com a oferta da escola. Veja as cinco áreas:

 

• Linguagens e suas tecnologias;

• Matemática e suas tecnologias;

• Ciências humanas e sociais aplicadas;

• Ciências da natureza e suas tecnologias;

• Educação Profissional e Técnica.

 

Os cursos, seminários, debates e outras abordagens dos Itinerários Formativos serão feitos a partir do diagnóstico da comunidade escolar e das habilidades do corpo docente de cada unidade.

 

Para os Itinerários Formativos, os professores passarão por capacitação com formações continuadas. Os estudantes terão formas de oferta diferenciadas, por meio de projeto de vida, eletivas orientadas e trilhas de aprendizagem. Os itinerários serão trabalhados com eixos estruturantes, voltados para investigação científica, processos criativos, empreendedorismo, bem como a mediação e intervenção cultural.

 

“Acho interessante essa mudança do ensino médio, especialmente nessa questão da oportunidade de aprofundamento nas áreas de interesse”, afirma Hizza Karoline, estudante do 1º ano do CED 4 de Sobradinho.

 

Vantagens do Novo Ensino Médio

 

Os principais impactos das propostas de mudanças do Novo Ensino Médio no DF são direcionados para protagonismo estudantil, com valorização da diversidade, a partir da possibilidade de escolha de acordo com as necessariedades individuais.

 

O modelo também proporciona a redução do índice de reprovação, já que o estudante faz a matricula por créditos. Isso pretende gerar a diminuição do índice de abandono e evasão escolar com a possibilidade do aluno refazer apenas o crédito que não teve o aproveitamento adequado.

 

Reuniões nas escolas:

 

 

 

______
Veja também:

Coleção Ensino Médio em Debate