Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/02/22 às 18h49 - Atualizado em 10/02/22 às 8h36

Inteligência emocional e ferramentas digitais

Anthony Portigliatti, da Flórida Christian University, e Luiz Felipe Pondé, da PUC-SP, palestram na Semana Pedagógica

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

Em 2022, o tema da Semana Pedagógica é Um novo tempo, re(construindo) sonhos e avivando esperanças. Foto: Reprodução

 

A Semana Pedagógica 2022 da rede pública de ensino do Distrito Federal entrou e seu terceiro dia, nesta quarta-feira (9) com palestras dos doutores  Anthony Portigliatti, da Flórida Christian University, nos Estados Unidos, e Luiz Felipe Pondé, da Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC-SP).  O tema desta edição é Um novo tempo, re(construindo) sonhos e avivando esperanças. A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, falou aos educadores durante a live, transmitida pelo Canal EducaDF, no YouTube.

 

O professor que acredita em suas virtudes, alimenta esperanças, fortifica os sonhos a cada início de ano letivo reconstruindo o acreditar de um novo tempo”, destacou Hélvia Paranaguá. “O acreditar traz experiência, consistência, segurança e intensidade. Vamos alimentar a esperança, reativar os sonhos, intensificar o processo pedagógico, motivando nossos estudantes ao pleno êxito rumo às aprendizagens”, completou a secretária em sua mensagem.

 

Nesta quinta-feira (10), a partir das 9h, também pelo Canal EducaDF, haverá a palestra do Prof. Dr. Leandro Karnal, com o tema “Avivando esperanças para viver um NOVO TEMPO”.

 

Perfis na educação

 

A importância dos perfis de personalidade e a percepção dos diferentes tipos de comunicação foi o foco da palestra Enriquecendo o Cenário para Construir um Novo Tempo, com o Prof. Dr. Anthony Portigliatti.

 

O objetivo foi mostrar aos servidores da rede pública que há quatro estilos mentais predominantes entre as pessoas: analítico, paciente, dominante e extrovertido.  E, a partir disso, observar que essas características individuais interferem no processo de aprendizagem e na relação de diálogo vivido dentro das escolas.

 

Você profissional da educação deve ser sensível a esses perfis de educação porque eles impactam diretamente na aprendizagem. Quando o professor observa como o estudante aprende e capta isso, pode potencializar a transmissão do conhecimento de forma muito mais leve e profunda”, destaca o professor Anthony Portigliatti.

 

Cada perfil foi exemplificado para mostrar aos docentes possibilidades de ações práticas para as aulas do ano letivo de 2022, que começa em 14 de fevereiro.

 

O estudioso observou que a inteligência emocional é componente que deve ser pensado no ensino porque o ser humano é feito de interconexões de relações todo o tempo. As pessoas retomam vivências do passado para definir o presente e pensar nas atitudes do futuro.

 

A subsecretária de Educação Básica, Solange Foizer, deixou uma mensagem aos professores após a palestra. “Os estudantes precisam do nosso olhar pedagógico, precisam da nossa contribuição. Que sejamos farol para guiar os caminhos dos nossos estudantes sem deixar nenhum para trás. Que sejamos pontes!”.

 

Ferramentas digitais

 

O ciclo de palestras também trouxe a contribuição do Prof. Dr Luiz Felipe Pondé, com o debate intitulado O que você tem nas suas mãos para fortalecer um NOVO TEMPO? Ferramentas motivacionais para a educação.

 

O foco foi refletir sobre os momentos que a educação passou devido à pandemia, em que o ensino on-line se fez presente e as ferramentais digitais ganharam ainda mais relevância no cotidiano da sociedade. Nesse cenário, o professor destacou que as redes sociais são realidade na vida, mas que os docentes devem ficar extremamente atentos a essa ferramenta.

 

Na visão do professor Luiz Felipe Pondé, é importante levantar entre os professores o debate sobre as redes sociais como “problema” a ser discutido e avaliado constantemente. “Estamos no ambiente de educação, portanto, somos elos do processo de conhecimento. O professor é agente intelectual da cadeia de conhecimento, por isso não pode só repetir vícios e usar as mídias sociais de forma mecânica. É importante refletir como utilizar essa ferramenta”, ressaltou.

 

Na palestra, o estudioso frisou que as mídias sociais não são um espaço privado, já que todos têm acesso facilmente. Por isso, o educador deve ficar atento à linguagem, à postura e ao que discute nesse ambiente virtual. Ele refletiu que essa ferramenta não pode ser ignorada no contexto escolar, mas que o professor deve mostrar aos alunos que eles devem observar as fontes das informações e buscar sempre informações verdadeiras.

 

Na mensagem final, o professor lembrou a importância de usar a tecnologia aliada à formação educacional de qualidade. “É fundamental conhecer ferramentais digitais, mas sem esquecer questões clássicas da cultura e do conhecimento, como a leitura de autores importantes brasileiros, como Machado de Assis”, finalizou Luiz Felipe Pondé.

 

A Semana

 

A Semana Pedagógica 2022 começou no dia 7 e segue até o dia 11 de fevereiro. Os profissionais de educação se reúnem nas escolas sem a presença dos estudantes e recebem todas as informações, diretrizes e metas a serem perseguidas ao longo do ano.

 

A Secretaria de Educação preparou um material de apoio, dividido por etapa/modalidade para os profissionais da rede pública. O material é composto com sugestões de estratégias pedagógicas voltadas ao acolhimento, formação continuada e planejamento das atividades a serem realizadas ao longo do ano. Além disso, SEEDF organizou um ciclo de palestras para contribuir na formação dos professores para ano letivo.

 

A programação completa e demais informações estão disponíveis na página da Semana Pedagógica.

 

Governo do Distrito Federal