Governo do Distrito Federal
19/06/20 às 12h04 - Atualizado em 22/06/20 às 8h38

Secretaria lança página Escola em Casa DF na segunda-feira, 22

Intuitiva, fácil de navegar, a página vai oferecer um mapa para o uso do programa criado para pôr fim ao isolamento pedagógico de 460 mil estudantes

 

João Alberto Ferreira, Ascom/SEEDF

 

| Foto: Divulgação

 

A Secretaria de Educação está lançando nesta segunda-feira, 22, uma página de serviço para ajudar os 460 mil estudantes da rede pública a participar do Escola em Casa DF, pondo fim ao seu isolamento pedagógico. Movida pela decisão de que a comunidade escolar não podia ser prejudicada, em 109 dias – entre a suspensão das aulas, em 12 de março, e a retomada do ano letivo 2020 com registro de presença, em 29 de junho, a Secretaria criou um dos maiores programas de ensino mediado no Brasil.

 

O ensino mediado pela TV, Internet e distribuição de material impresso é a alternativa para os estudantes não perderem o ano letivo. Neste momento, o ensino mediado é o maior aliado dos estudantes para a travessia da pandemia. Enquanto não houver uma ideia clara sobre a sua evolução, serão mantidas medidas que não coloquem em risco a saúde da coletividade, evitando as aglomerações.

 

“O desafio é grande, sabemos que apresentará dificuldades, mas a Secretaria de Educação vai estar presente assim como esteve desde o primeiro dia da suspensão das aulas, buscando soluções para conter os danos à comunidade escolar”, afirma João Pedro Ferraz, responsável pelo programa, que ontem (18/06) deixou a Secretaria de Educação, acrescentando que a Secretaria continuará tendo, na nova gestão, o compromisso com o futuro que lhe exige muito zelo com o presente. Ferraz será substituído por Leandro Cruz Fróes da Silva, nomeado na edição extra nº 100 do Diário Oficial do DF desta sexta-feira, 19/6.

 

Em sua última entrevista no cargo, nesta quinta-feira (18/06), Ferraz afirmou que mesmo após a pandemia o mundo nunca mais será o mesmo e por isso o Escola em Casa seguirá movido pelos objetivos de sua criação: “Servir e somar, com o intuito permanente de melhorar a educação no DF”.

 

Semana de ambientação e escolhas

 

Os estudantes terão a próxima semana inteira, até a sexta-feira, 26, para se ambientarem e escolherem sua opção mediada de estudo.

 

A intenção da página, intuitiva, fácil de navegar, é oferecer um mapa aos estudantes e suas famílias. O tesouro é o aprendizado. Mais de 30 mil professores das 700 escolas da rede pública chegaram na frente, estudaram em seus próprios mapas, desenhados pela Eape, e agora vão usar o que aprenderam para ensinar.

 

O mapa feito para os estudantes conta uma história em cinco rotas – a página inicial, que esclarece sem rodeios a que veio o Escola em Casa DF; uma linha do tempo mostrando o muito feito, passo a passo, em pouco tempo; uma área de acessos aos programas apresentando as opções de estudar oferecidas aos estudantes; uma séries de vídeos feitas para mostrar a vida de quem está na ponta, fazendo, dedicando-se; e uma área com respostas às perguntas frequentes. Vale a pena conferir.

 

Na aba sobre os acessos ao ensino mediado, o estudante vai encontrar três opções: plataforma, teleaulas e impressos. A aba esclarece cada uma das opções. Informa que os impressos, para aqueles que não tiverem acesso aos meios tecnológicos, serão distribuídos pelas escolas e depois entregues no mesmo local. Ensina como entrar na plataforma e como acompanhar pela TV.

 

Das três opções, só o Google Sala de Aula faz avaliações e afere presença. As avaliações e registro de presença das duas outras modalidades serão por meio de impressos. Os estudantes ou seus responsáveis pegam na escola e entregam após um prazo combinado com os professores.

 

Por fim, o que não restou esclarecido poderá ser consultado na aba dedicada às perguntas frequentes, respondidas pelas equipes técnicas de todas as subsecretarias, cada uma conforme as suas especialidades.

 

Governo do Distrito Federal