Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/02/21 às 20h46 - Atualizado em 9/02/21 às 20h48

Brazlândia ganha sua primeira escola técnica

Com investimentos em torno de R$ 15 milhões, a unidade vai receber 1.440 alunos. Na obra, 200 empregos foram criados

 

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Mônica Pedroso

 

Inauguração da Escola Técnica de Brazlândia. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Famosa por ser um dos cinturões agrícolas do Distrito Federal e referência no turismo rural e religioso, Brazlândia dá passos para o sucesso em outra frente: a da educação. A cidade ganhou sua primeira escola técnica. Com capacidade para 1.440 estudantes, a unidade teve um investimento de R$ 15.3 milhões e sua construção gerou 200 empregos. Nesta terça-feira (9), a RA também recebeu a Agência do Trabalhador reformada e novo asfalto entre as DF 430 e 220.

 

Escola Técnica

 

Os alunos que vão usufruir desta nova estrutura podem levar a região administrativa a outros patamares de qualificação, empregabilidade e novos negócios.

 

Infraestrutura não vai faltar. Afinal, são doze salas de aula, oito laboratórios, biblioteca, auditório, teatro de arena, refeitório, área de convivência e administrativa, cozinha, quadra poliesportiva coberta e dois amplos estacionamentos. As instalações foram pensadas e construídas com acessibilidade e conforto.

 

A biblioteca, por exemplo, tem elevadores, e os ambientes, ar-condicionado. O modelo segue o padrão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que atuou como parceiro do GDF ao injetar recursos na construção da escola.

 

Toda a escola já recebeu o mobiliário dos estudantes e da parte administrativa, como carteiras, cadeiras e mesas. O investimento para estes itens foi de R$ 1 milhão pela Secretaria de Educação. Os armários e equipamentos dos laboratórios de informática e enfermagem estão em fase final do processo licitatório.

 

“Muitos, por conta da pandemia, acharam que o DF estava parado. E nós, com muito empenho, não paramos as obras. Continuamos tocando todas as nossas obras. Estou feliz por não ter feito o DF parar em 2020”, lembrou o governador Ibaneis Rocha ao exaltar a estrutura da escola técnica da cidade. “Nossos jovens vão voltar às aulas em ambientes totalmente cuidados. Hoje entregamos mais uma obra completa. Além da escola, fizemos a drenagem e asfaltamos a região. É assim que tem de ser”, acrescentou o chefe do Executivo.

 

Ano letivo

 

360 vagas para cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador.

Para usufruir da primeira escola técnica da cidade, a Secretaria de Educação lançou e finalizou, em janeiro deste ano, o edital de processo seletivo de alunos. Para o 1º semestre de 2021 são 360 vagas para cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador. Esses cursos foram demandados pela própria população da cidade em dez audiências públicas e votação popular on-line.

 

“Estamos levando um ensino técnico profissionalizante que vai influenciar de forma decisiva na vida dos estudantes que vão passar aqui. O que temos de melhor em arquitetura, laboratório e corpo docente estará disponível na Escola Técnica de Brazlândia”, destaca o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz.

 

A unidade recém-inaugurada, que transformou a paisagem da Vila São José, está localizada na zona urbana da cidade. Nem por isso ela deixará de atender estudantes da área rural e do Entorno, como os vindos de Águas Lindas e Padre Bernardo. Aberta ao público, a Escola Técnica passa a integrar a Coordenação Regional de Ensino de Brazlândia, onde atualmente estudam 16.383 jovens brasilienses e onde lecionam 735 professores.

 

Atualmente, a rede pública na região administrativa conta com três Centros de Educação Infantil (CEI); três Centros de Educação da Primeira Infância (Cepi); 1 CAIC; 13 Escolas Classes (EC); uma Escola Parque (EP); quatro Centros de Ensino Fundamental (CEF); cinco Centros Educacionais (CED); dois Centros de Ensino Médio (CEM); um Centro de Ensino Especial (CEE); um Centro Interescolar de Línguas (CIL); a Biblioteca Escolar Érico Veríssimo e o Ginásio Espelho D’água.

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Atenção especial

 

Cuidar da rede pública de ensino tem sido prioridade no GDF. Ao longo de 2020, mais de 90% das 686 escolas do DF receberam alguma obra, desde pequenos reparos até a reconstrução total.

 

No balanço do ano passado, considerando apenas reformas e obras de maior porte, o GDF investiu R$ 110 milhões para melhorar a infraestrutura oferecida aos estudantes de 300 escolas. No valor, inclui-se os investimentos para construção da Escola Técnica de Brazlândia e também outras aguardadas há anos pela população, como o Centro de Ensino Fundamental 01, da Vila Planalto; e o Centro de Educação da Primeira Infância Parque dos Ipês, de São Sebastião.

 

Além dessas obras maiores, o governo também investiu, no ano passado, R$ 42 milhões em serviços de manutenção em 294 unidades. Para 2021, o GDF planeja atender outras 300 escolas com reformas.

 

Como é a Escola Técnica de Brazlândia:

 

terreno de 12 mil m²
área construída de 5,5 mil m²
12 salas de aula
8 laboratórios
biblioteca
auditório
teatro de arena
refeitório
área de convivência
área administrativa
cozinha
quadra poliesportiva coberta
banheiros com recurso para reaproveitamento da água

 

Inauguração da Escola Técnica de Brazlândia

 

Governo do Distrito Federal