Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/02/21 às 20h46 - Atualizado em 9/02/21 às 20h48

Brazlândia ganha sua primeira escola técnica

Com investimentos em torno de R$ 15 milhões, a unidade vai receber 1.440 alunos. Na obra, 200 empregos foram criados

 

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Mônica Pedroso

 

Inauguração da Escola Técnica de Brazlândia. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Famosa por ser um dos cinturões agrícolas do Distrito Federal e referência no turismo rural e religioso, Brazlândia dá passos para o sucesso em outra frente: a da educação. A cidade ganhou sua primeira escola técnica. Com capacidade para 1.440 estudantes, a unidade teve um investimento de R$ 15.3 milhões e sua construção gerou 200 empregos. Nesta terça-feira (9), a RA também recebeu a Agência do Trabalhador reformada e novo asfalto entre as DF 430 e 220.

 

Escola Técnica

 

Os alunos que vão usufruir desta nova estrutura podem levar a região administrativa a outros patamares de qualificação, empregabilidade e novos negócios.

 

Infraestrutura não vai faltar. Afinal, são doze salas de aula, oito laboratórios, biblioteca, auditório, teatro de arena, refeitório, área de convivência e administrativa, cozinha, quadra poliesportiva coberta e dois amplos estacionamentos. As instalações foram pensadas e construídas com acessibilidade e conforto.

 

A biblioteca, por exemplo, tem elevadores, e os ambientes, ar-condicionado. O modelo segue o padrão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que atuou como parceiro do GDF ao injetar recursos na construção da escola.

 

Toda a escola já recebeu o mobiliário dos estudantes e da parte administrativa, como carteiras, cadeiras e mesas. O investimento para estes itens foi de R$ 1 milhão pela Secretaria de Educação. Os armários e equipamentos dos laboratórios de informática e enfermagem estão em fase final do processo licitatório.

 

“Muitos, por conta da pandemia, acharam que o DF estava parado. E nós, com muito empenho, não paramos as obras. Continuamos tocando todas as nossas obras. Estou feliz por não ter feito o DF parar em 2020”, lembrou o governador Ibaneis Rocha ao exaltar a estrutura da escola técnica da cidade. “Nossos jovens vão voltar às aulas em ambientes totalmente cuidados. Hoje entregamos mais uma obra completa. Além da escola, fizemos a drenagem e asfaltamos a região. É assim que tem de ser”, acrescentou o chefe do Executivo.

 

Ano letivo

 

360 vagas para cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador.

Para usufruir da primeira escola técnica da cidade, a Secretaria de Educação lançou e finalizou, em janeiro deste ano, o edital de processo seletivo de alunos. Para o 1º semestre de 2021 são 360 vagas para cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador. Esses cursos foram demandados pela própria população da cidade em dez audiências públicas e votação popular on-line.

 

“Estamos levando um ensino técnico profissionalizante que vai influenciar de forma decisiva na vida dos estudantes que vão passar aqui. O que temos de melhor em arquitetura, laboratório e corpo docente estará disponível na Escola Técnica de Brazlândia”, destaca o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz.

 

A unidade recém-inaugurada, que transformou a paisagem da Vila São José, está localizada na zona urbana da cidade. Nem por isso ela deixará de atender estudantes da área rural e do Entorno, como os vindos de Águas Lindas e Padre Bernardo. Aberta ao público, a Escola Técnica passa a integrar a Coordenação Regional de Ensino de Brazlândia, onde atualmente estudam 16.383 jovens brasilienses e onde lecionam 735 professores.

 

Atualmente, a rede pública na região administrativa conta com três Centros de Educação Infantil (CEI); três Centros de Educação da Primeira Infância (Cepi); 1 CAIC; 13 Escolas Classes (EC); uma Escola Parque (EP); quatro Centros de Ensino Fundamental (CEF); cinco Centros Educacionais (CED); dois Centros de Ensino Médio (CEM); um Centro de Ensino Especial (CEE); um Centro Interescolar de Línguas (CIL); a Biblioteca Escolar Érico Veríssimo e o Ginásio Espelho D’água.

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Atenção especial

 

Cuidar da rede pública de ensino tem sido prioridade no GDF. Ao longo de 2020, mais de 90% das 686 escolas do DF receberam alguma obra, desde pequenos reparos até a reconstrução total.

 

No balanço do ano passado, considerando apenas reformas e obras de maior porte, o GDF investiu R$ 110 milhões para melhorar a infraestrutura oferecida aos estudantes de 300 escolas. No valor, inclui-se os investimentos para construção da Escola Técnica de Brazlândia e também outras aguardadas há anos pela população, como o Centro de Ensino Fundamental 01, da Vila Planalto; e o Centro de Educação da Primeira Infância Parque dos Ipês, de São Sebastião.

 

Além dessas obras maiores, o governo também investiu, no ano passado, R$ 42 milhões em serviços de manutenção em 294 unidades. Para 2021, o GDF planeja atender outras 300 escolas com reformas.

 

Como é a Escola Técnica de Brazlândia:

 

terreno de 12 mil m²
área construída de 5,5 mil m²
12 salas de aula
8 laboratórios
biblioteca
auditório
teatro de arena
refeitório
área de convivência
área administrativa
cozinha
quadra poliesportiva coberta
banheiros com recurso para reaproveitamento da água

 

Inauguração da Escola Técnica de Brazlândia