Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/12/19 às 18h39 - Atualizado em 16/12/19 às 17h09

BRITE fortalece ensino do inglês no DF

Professores participaram do encerramento da formação neste sábado (14)

 

Aldenora Moraes, Ascom/SEEDF

 

 

Uma parceria entre a Embaixada dos Estados Unidos, a Secretaria de Estado de Educação do DF (SEEDF) e a Casa Thomas Jefferson possibilitou a 30 professores da rede pública de ensino a participação no programa Brazilian Innovating on the Teaching of English (BRITE).

“O programa é destinado aos professores de escolas públicas e, atualmente é implementado por centros binacionais, no DF e em outros estados. Esta formação combina a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a prática de falar inglês”, explica a diretora de programas de língua inglesa da Embaixada dos Estados Unidos, Jennifer Uhler, que ministrou sobre as oportunidades para o crescimento profissional.

 

Para Frank Couto, coordenador do programa na Casa Thomas Jefferson, a iniciativa promove a discussão sobre como podemos dar espaço às novas abordagens em concordância com as recentes diretrizes. Além de impulsionar o ensino da língua inglesa da melhor forma possível nas escolas públicas do DF.

 

Durante a formação, os professores aprenderam sobre as habilidades linguísticas adaptadas à realidade da rede pública do DF. A troca de experiência entre os participantes e a possibilidade de divulgar os projetos já realizados nas escolas foram pontos destacados pelos docentes.

 

A diretora de programas de Língua Inglesa da Embaixada dos EUA, Jennifer Uhler; a vice-diretora de programa de Língua Inglesa, Helmara Moraes e o coordenador da Casa Thomas Jefferson, Frank Couto promovem o BRITE, no DF

 

“É uma grande oportunidade, pois há excelentes profissionais e a gente estuda teorias mais recentes sobre o ensino da língua. Aprendemos como melhorar nossa prática em sala de aula e podemos trabalhar as diversas realidades que a pasta possui. É gratificante porque vamos para a sala de aula mais seguras”, afirma a professora Denise Aquino, do Centro Interescolar de Línguas (CIL) do Gama. A professora Suelen Almeida, também do CIL Gama, ressaltou que o curso é totalmente voltado para a língua inglesa e possibilita a atualização e revisão dos conteúdos.

 

Uma bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) possibilitou a ida para o Texas, da professora Giselle Novaes, do CED 01 da Estrutural. “Ainda estou encantada e quero ser uma profissional cada vez melhor. Como a língua é viva, é preciso correr atrás das inovações”, explica a participante do BRITE.

 

Nesta edição o programa foi realizado no DF, de setembro a dezembro em um programa híbrido (online e presencial). No ano que vem, serão 15 estados beneficiados, além do DF. A edição no 1º semestre já foi confirmada. No site  é possível ter acesso a materiais para ensinar e aprender a língua inglesa e a cultura dos EUA, gratuitamente.