Governo do Distrito Federal
22/06/22 às 19h00 - Atualizado em 6/10/22 às 18h46

Campanha sobre Valorização de Professores

Durante solenidade na Câmara, parlamentares defenderam novas medidas legislativas para os docentes

Da Frente Parlamentar

 

A Frente Parlamentar Mista da Educação (FPME), lançou, nesta terça-feira (21), na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), a Campanha de Valorização e Desenvolvimento dos Professores. O evento divulgou os números da pesquisa “Valorização da carreira docente: um olhar dos professores”, realizada em 2021, pelo Instituto Península, que demonstrou que os docentes não se sentem valorizados e respeitados no País.

 

A solenidade contou com a presença da secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, do presidente da FPME, do deputado federal Professor Israel Batista (PSB – DF), que comandou a cerimônia, entre outros parlamentares. Durante discurso, Hélvia destacou que a qualidade da educação pública passa pela valorização dos profissionais. “A pandemia, de fato, evidenciou e mostrou para a sociedade a importância da educação”.

 

A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, destacou que a qualidade da educação pública passa pela valorização dos profissionais | Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

Segundo os números levantados pelo Instituto Península, e divulgados durante o evento, 77% dos professores acreditam que sua profissão não é valorizada no Brasil e 74% afirmam que não são respeitados pela sociedade em geral. O estudo aponta ainda que, na visão dos professores, para se sentirem mais valorizados, é necessário a melhoria da carreira (99%) e das condições de trabalho (99%). Ainda que 82% entendam que não ganham de acordo com a complexidade da profissão.

 

Para o deputado federal professor Israel Batista esses números demonstram a importância de valorizar as ações voltadas para a carreira docente. “É essencial que o docente seja valorizado em todos os âmbitos da carreira, uma vez que a atuação do professor tem impacto direto na qualidade do ensino e no progresso do país”. afirmou o professor.

 

Certificado

 

Durante o evento ocorreu a entrega de Certificados de Reconhecimento aos parlamentares que se destacam na promoção de Políticas Públicas voltadas aos professores.

 

Que esse evento promova a reflexão de que a educação indígena também precisa ser prioridade e protegida pela legislação”, comentou a deputada federal Joênia Wapichana (REDE- RÔ) da Comissão de Educação Especial, Indígena e de Comunidades Tradicionais ao receber o certificado.

 

Para a deputada federal Tábata Amaral (PSB-SP), membro da Frente e que faz parte da Comissão de Ensino Médio e Ensino Técnico e Profissional, a educação enfrenta tempos difíceis, onde é gasto muita energia para evitar as vitórias já conquistadas. “A educação tem sofrido diversos ataques, mas dias como o de hoje nos dá força para continuar a lutar contra pautas como o Homeschooling que podem prejudicar o desenvolvimento da qualidade na educação”, completou a deputada.

 

Ações em prol da Educação

 

Durante o evento, também foram relembradas as ações dos parlamentares em prol da Educação e, particularmente, em defesa do magistério, como o piso nacional, a aprovação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e a defesa de uma reestruturação no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e outras ações que repercutem, direta ou indiretamente, na vida das professores e professoras.

 

Durante o evento ocorreu a entrega de Certificados de Reconhecimento aos parlamentares que se destacam na promoção de Políticas Públicas voltadas aos professores | Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

A valorização do professor é o primeiro passo para garantir uma educação de qualidade. Para isso, o docente precisa ser remunerado de forma adequada, ter os recursos necessários para realizar sua função e ter seu trabalho reconhecido perante a sociedade”, afirmou a deputada federal Professora Dorinha (DEM -TO), presidente de honra da FPME.

 

Divulgação

 

Além da pesquisa divulgada pelo Instituto Península, o evento também divulgou um vídeo sobre a importância da valorização do professor e sobre a importância que os docentes tiveram na luta para conseguir continuar com o processo de educar os jovens durante a pandemia.

 

Para a secretária, também é preciso haver um movimento de alinhamento dos cursos de lincenciatura com a Base Nacional Comum Curricular, e pediu a contribuição dos parlamentares nessa articulação. “Para o professor desempenhar bem sua importante função, ele precisa se sentir valorizado, principalmente no que diz respeito à remuneração e formação”, concluiu Hélvia Paranaguá.

 

Objetivo

 

O encontro também fomentou o debate e atualizou os parlamentares e suas equipes sobre as pesquisas, estudos e temas ligados à educação e à carreira dos professores brasileiros, de modo que, possam apoiá-los no debate, formulação de Projetos e Políticas Públicas que contribuam para o avanço das políticas docentes do país.

 

O objetivo da primeira edição da campanha foi de estabelecer e ampliar o conhecimento de compromissos pré-estabelecidos, de modo que impactem em Políticas Políticas para estimular que:

 

Jovens bem preparados queiram ser professores;

Professores saiam da universidade bem preparados para os desafios da sala de aula;

Professores estejam satisfeitos com sua escolha profissional;

Professores se desenvolvem de forma contínua ao longo da carreira.

 

O evento contou com ainda com presença de outros movimentos como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

 

Avanços da Educação

 

No encerramento do evento, foram relembradas as ações de parlamentares em prol da Educação e, particularmente, em defesa do magistério, como o piso nacional, a aprovação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e a defesa de uma reestruturação no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e outras ações que repercutem, direta ou indiretamente, na vida das professores e professoras.

 

É importante lembrar que a educação simplesmente não acontece sem a figura principal que é a do professor, e por isso temos nos esforçado para ampliar o piso salarial”, comentou o deputado Eduardo Bismarck (PDT – CE) da Comissão de Avaliações Educacionais.

 

Segundo o Coordenador Geral do Movimento Profissão Docente, Haroldo Rocha, houveram muitas vitórias de 1988 até hoje, mas é preciso um olhar mais atento aos docentes. “O professor tem que ser visto como a ferramenta principal para a verdadeira mudança na educação”, explicou o Coordenador.

 

*Com informações da Frente Parlamentar

Governo do Distrito Federal