Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/03/18 às 15h17 - Atualizado em 30/10/18 às 14h09

CED Agrourbano Ipê recebe árvore didática

Escola utilizará o presente para ensinar diversas áreas do conhecimento

 

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

A Secretaria de Estado e Educação do DF (SEEDF) recebeu de presente a árvore didática utilizada pela Rede Globo no estande da emissora no Fórum Mundial da Água. A planta cenográfica – representação de um pequizeiro, árvore frutífera típica do Cerrado – está no Centro Educacional Agrourbano Ipê, no Riacho Fundo II, para auxiliar os estudantes no aprendizado de conteúdos relacionados de forma didática.

Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

A unidade escolar foi escolhida por desenvolver o projeto “Plantando Água”, que participou do Fórum Mundial e mostrou ações para sustentabilidade e uso consciente do recurso hídrico. “É mais um momento de reconhecimento do trabalho desenvolvido na Secretaria nas áreas de conservação, importância do meio ambiente e utilização consciente dos recursos hídricos. Essa árvore representa o Cerrado e será muito bem aproveitada na escola”, destaca o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho.

 

A ideia é utilizar o presente para contribuir no processo de aprendizagem dos alunos em diversas áreas do conhecimento, como ciência, geografia, biologia e demais matérias.

 

“O sentimento hoje é de reconhecimento de um trabalho de formiguinha que vem sendo feito há muitos anos na nossa escola. Queremos continuar a divulgar a importância da inclusão de projetos com a água e sustentabilidade para os alunos. São muitos ações desenvolvidas com a dedicação da equipe, participação dos alunos e parceiros”, relata Sheila Mello, diretora do  CED Agrourbano Ipê.

 

O design da árvore ajuda os alunos a visualizarem as diversas partes da planta, já que ela fica suspensa no estande onde e é possível observar o caminho feito pela raiz nas diferentes camadas do solo até a água.

 

Entre raiz e copa, são 4m de altura, os materiais utilizados na confecção foram ferro, resina e isopor.

 

“Queremos chamar atenção sobre a questão da devastação do Cerrado. A construção dessa árvore suspensa mostra a dimensão da grandiosidade das raízes das plantas desse bioma, que são tão profundas e atuam como esponjas que ajudam a levar águas para as bacias”, frisa Tatiana Dale, gerente de Comunicação da Globo em Brasília.

 

Estudantes participaram do momento em que foi assinado o documento de doação da árvore para a escola. Ela fará parte da Exposição Permanente de Tecnologias de Baixo Custo do local. A aluna Ana Luíza, de 14 anos, conta orgulhosa do trabalho desenvolvido na escola e da felicidade em receber a árvore na Exposição Permanente no local. “Nosso intuito é que escola seja vitrine de boas práticas sustentáveis que podem ser incluídas no dia a dia das pessoas. Eu participo dos projetos da escola desde 2014 e vejo o quanto é gratificante”.

 

A partir de 1995, a escola começou os debates sobre o tema da preservação das nascentes, o desenvolvimento de ações para reduzir o consumo e incentivar o tratamento e o reúso da água. Atualmente o local tem agroglorestas, minhocário, construções sustentáveis, horta agroecológica, mini-estação de tratamento da água do esgoto, entre outras ações.