Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/21 às 11h37 - Atualizado em 26/03/21 às 15h39

Concurso de dança

Estudantes de 7 a 17 anos de escolas públicas ou privadas podem participar com vídeos de apresentação solo

 

Por Íris Cruz, Ascom/SEEDF 

 

 

Jazz, MPB, forró, pop… são vários os estilos musicais que despertam a sede do ritmo que pulsa dentro da gente. Já a dança, é o extravasar dos sentimentos, emoções e sensações que rodeiam a identidade individual e coletiva. Quando a gente se permite dançar, podemos sentir o gosto da liberdade e, até mesmo, encarar dificuldades com uma perspectiva diferente.

 

Para estimular essa conexão com o mundo por meio da dança e propor uma atividade lúdica para estudantes de 7 a 17 anos em um cenário de distanciamento social e aulas remotas, a Diretoria de Educação Física e Desporto Escolar (DEFIDE) realiza neste ano o I Concurso de Dança on-line.

 

O diretor da DEFIDE, Marcelo Ottoline, afirma que “a dança é uma prática corporal bem completa. Ela trabalha a coordenação motora, a flexibilidade, o fortalecimento muscular e cardiovascular, mas também trabalha a mente, a criatividade, o ritmo e a musicalidade, fatores importantes para o desenvolvimento de uma consciência corporal e fortalecimento da autonomia dos estudantes, dando condições de se posicionarem e se expressarem”.

 

Para participar do concurso, jovens de escolas públicas ou privadas devem publicar um vídeo, de 30 segundos a 1 minuto, com a apresentação solo na página oficial do facebook da DEFIDE. O prazo para postagem vai do dia 29 de março até 4 de abril. No material audiovisual, o estudante deve identificar nome, cidade, escola, idade e série de forma escrita ou falada.

 

O resultado da competição será divulgado nas redes sociais da Diretoria até 9 de abril e o vencedor será aquele que tiver mais curtidas na página. O prêmio é participar do DEFIDE Convida ao vivo, programa de entrevista com pessoas de notoriedade no mundo do esporte escolar. Vale lembrar que não serão permitidos vídeos com conteúdo ofensivo e discriminatório.

 

A internet que aproxima 

 

 

Esperamos que os estudantes tenham uma grande aceitação e participação na proposta, fazendo com que ela seja um sucesso❞

Marcelo Ottoline, diretor de Educação Física e Desporto Escolar

 

Ottoline afirma que, no momento atual, a interação nas mídias sociais é a melhor forma de chegar próximo aos estudantes. “É uma ferramenta que a juventude domina e que mais tem utilizado para se expressar e se comunicar nesse momento de isolamento. É ver e ser visto, interagir numa forma de resgate social, ter o sentimento de pertencimento a uma estrutura maior de construção de conhecimentos, se movimentar e ainda se divertir fazendo tudo isso”, explica.

 

Sobre a expectativa para o concurso, o diretor está otimista. “Esperamos que os estudantes tenham uma grande aceitação e participação na proposta, fazendo com que ela seja um sucesso. Será uma ação balizadora para que possamos trazer diversos outros desafios que auxiliem nossos estudantes a atravessarem esse período de uma maneira mais leve, com incentivo às suas criatividades, à prática de uma atividade física e, principalmente, à possibilidade de maiores momentos de felicidade.”