Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/03/21 às 8h34 - Atualizado em 11/03/21 às 8h58

DF confirmado nos Jogos Escolares 2021

Evento está marcado para acontecer de 29 de outubro a 5 de novembro, no Rio de Janeiro

 

Cláudia Diegues – Ascom/SEEDF

 

|Foto: Pedro Ventura – Agência Brasília

 

A Secretaria de Educação do Distrito Federal assinou a adesão aos Jogos Escolares Brasileiros 2021 (JEB’s-2021). O grande evento esportivo está previsto para acontecer de 29 de outubro a 5 de novembro de 2021, no Rio de Janeiro. A realização ainda depende da situação da pandemia de Covid-19 nos próximos meses.

 

A competição tem a intenção de reunir estudantes-atletas dos 26 Estados e do Distrito Federal. Para participar do evento é necessário passar por seletivas regionais até chegar à etapa nacional, em que os atletas escolares representam o colégio de origem. Nos Jogos Escolares Brasileiros, os jovens devem estar matriculados em uma instituição de ensino até 30 de abril de 2021 e cursando regularmente as aulas até a data de realização do evento.

 

São estudantes que já praticam essas modalidades em nível competitivo, em nível avançado, portanto. Significa que são referência, são os futuros ídolos das nossas crianças❞

Leandro Cruz, secretário de Educação

 

 

“Como ex-ministro do Esporte e ex-secretário de Esportes do DF, eu sou naturalmente entusiasmado com todas as iniciativas que envolvam os estudantes da rede pública de ensino com a prática esportiva”, comemora o secretário de Educação, Leandro Cruz. “Nesse caso, não estamos falando de iniciação nem de desporto educacional, são estudantes que já praticam essas modalidades em nível competitivo, em nível avançado, portanto. Significa que são referência, são os futuros ídolos das nossas crianças.”

 

Os Jogos Escolares Brasileiros têm como objetivos promover a prática de esporte com fins educativos; aumentar o percentual de alunos esportivamente ativos; contribuir para o desenvolvimento integral do estudante-atleta como ser social, democrático e participante, estimulando o pleno exercício da cidadania; estimular a prática esportiva nas instituições de ensino fundamental das redes públicas e particular do país, entre outros. Todos eles estão em consonância com as finalidades propostas para os jogos pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE).

 

O Termo de Adesão foi assinado entre a Secretaria e a Federação Regional do Desporto Escolar do Distrito Federal e Entorno no último dia 1º de março.

 

▍Disputas e conquistas

 

As disputas nos Jogos Escolares Brasileiros serão feitas entre estudantes-atletas de 12 a 14 anos, nascidos exclusivamente nos anos de 2007 a 2009. No caso das modalidades de ginásticas artística e rítmica, na categoria feminina, há exceção, pois serão realizadas apenas para as nascidas nos anos de 2009 e 2010.

 

Os primeiros colocados de cada modalidade irão receber medalhas, classificação para os Jogos Sul-Americanos Escolares, que serão disputados em dezembro, em Brasília, e poderão pleitear o Bolsa-Atleta para o ano de 2022.

 

A educação física e o desporto escolar serão protagonistas na superação dos desafios impostos pela pandemia e possibilitarão ainda a identificação e formação de novos talentos❞

Tiago Cortinaz, subsecretário de Educação Básica

 

 

Como as disputas e as conquistas começam ainda nas escolas, o subsecretário de Educação Básica da Secretaria de Educação, Tiago Cortinaz, afirma que a educação física escolar é uma importante ferramenta pedagógica para minimizar os impactos decorrentes da suspensão das aulas presenciais, causada pela pandemia do novo coronavírus. “Nesse sentido, os Jogos Escolares Brasileiros contribuirão para a manutenção e fortalecimento dos vínculos dos estudantes com as escolas, condição básica para sua participação nos JEB’s 2021”, frisa.

 

O subsecretário acrescenta ainda que estudos e pesquisas evidenciam a contribuição do desporto escolar para um melhor rendimento acadêmico dos estudantes. “A educação física e o desporto escolar serão protagonistas na superação dos desafios impostos pela pandemia e possibilitarão ainda a identificação e formação de novos talentos.”

 

▍Modalidades e categorias

 

Ao todo, serão 18 modalidades a serem disputadas tanto nas categorias masculina como feminina. São elas: atletismo, atletismo adaptado, badminton, basquetebol, ciclismo, futsal, ginástica artística, handebol, judô, karatê, natação, taekwondo, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia, wrestling e xadrez. A competição também contará com a modalidade de ginástica rítmica, mas somente na categoria feminina.

 

Na programação dos jogos ainda constam, em fase de apresentação, as seguintes modalidades: curling, dança, esgrima, polo aquático, escalada e skate – esses dois últimos passam a ser esportes olímpicos nos Jogos de Tóquio, programados para este ano.

 

Do total das 18 modalidades, onze são seletivas para os Jogos Sul-Americanos Escolares: atletismo, atletismo adaptado, basquetebol, futsal, handebol, judô, voleibol, vôlei de praia, natação, tênis de mesa e xadrez.

 

▍Os treinos

 

O diretor de Educação Física de Desporto Escolar da Secretaria, Marcelo Ottoline, afirma que os treinos dos estudantes-atletas da rede pública de ensino do DF serão iniciados, assim que as aulas presenciais puderem ser retomadas. “Mesmo não tendo uma data programada para o início dos treinamentos, estamos trabalhando exaustivamente, desde julho do ano passado, para montar a estrutura logística, de segurança e tranquilidade, que o tempo atual exige, para todos os estudantes-atletas, familiares e treinadores.”

 

Ottoline explica ainda que só quando os treinos começarem será possível quantificar o número de estudantes-atletas e em quais modalidades o DF irá participar. “Quando for possível o retorno, vamos buscar nossos jovens para ingressarem nos treinos. É certo que vamos correr contra o tempo para ver quais irão conseguir atingir as margens necessárias para as competições. Vamos trabalhar muito e temos certeza que eles vão se superar”, espera.

 

▍Jogos Escolares Brasileiros e Jogos Escolares da Juventude

 

Em 1976, em consonância com a Lei n 6.251, de 1975, e com o Decreto nº 80.228, de 1977, os Jogos Estudantis Brasileiros foram divididos em esporte escolar e universitário. A partir daí nasceram os Jogos Escolares Brasileiros (JEB’s), que se tornaram referência nacional até o ano de 2004. As competições possibilitaram aos atletas escolares a oportunidade de vivenciar um intercâmbio esportivo nacional, onde colocaram em prática os valores do esporte e o espírito esportivo.

 

De 2005 em diante, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) passa a organizar os Jogos Escolares da Juventude, que passam a fazer parte do processo de sistematização dos Jogos Escolares Brasileiros, proposto pelo Governo Federal.