Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/04/18 às 18h15 - Atualizado em 30/10/18 às 14h09

Estudantes aprendem sobre o céu

 

 

Rossana Gasparini, Ascom|SEEDF

 

Por fora parece apenas uma bolha gigante feita de lona. Por dentro, o Planetário Tatanka mostra para as crianças um mundo cheio de novas descobertas voando pelas estrelas, passando pelas constelações e pelos planetas. Nesta quarta-feira (25), os estudantes da Escola Classe 22 do Gama tiveram a chance de conhecer um pouco mais sobre o universo e suas galáxias dentro do planetário móvel, montado na unidade.

 

Foto: Luis Tavares, Ascom|SEEDF

Um a um, os alunos foram entrando pela pequena fenda da bolha de lona e se acomodando ao redor do projetor instalado dentro dela. A apresentação começa e a escuridão toma conta do ambiente, mas quando as luzes das estrelas se acendem e o céu fica completamente estrelado, as crianças se encantam instantaneamente com a beleza que é ver o céu noturno sem a interferência das luzes da cidade.

 

Durante o passeio pelo universo, os estudantes embarcam em uma simulação de foguete que atravessa os vários planetas do sistema solar. De longe, eles podem ver a terra, toda azul e exuberante. O passeio ainda desperta nas crianças a noção de proteção do planeta e  de seus recursos naturais que precisam ser preservados.

 

Depois, os estudantes podem tirar dúvidas com o planetarista Adriano da Silva Leônes, que conduz toda a apresentação. A aluna do 5º ano Cecília Cintra Bonfim conta que foi uma experiência inédita para ela, que nunca havia conhecido um planetário. “Foi muito legal, bem interessante. Eu aprendi sobre os planetas e sobre as estrelas chamadas de Três Marias, que eu nem sabia que existiam”, disse.

 

Maria Heloisa Gonçalves da Silva, de 10 anos, conta que gostou, especialmente, do planeta Marte e ficou até com vontade de viajar para lá. “Quem sabe um dia a gente vai poder voar para os outros planetas. Eu gostei muito do planetário e a gente aprendeu um pouco mais do que vemos nos livros de ciências”.

Planetário Tatanka

O projeto do Planetário Tatanka foi idealizado em 2008, pelo professor de ciências Luis Edvar Cavalcante Filho. A bolha de lona que abriga os projetores de estrelas tem cerca de 40 m² onde cerca de 32 crianças podem assistir à apresentação. Desde que foi lançado, mais de 80 mil alunos passaram pelo local. Hoje, uma pequena taxa é cobrada para manutenção dos equipamentos.

 

Segundo Luis, o planetário móvel foi montado para impressionar as crianças e despertar nelas o interesse pela ciência. “É muito legal ver o retorno emocional dos alunos. Eles batem palmas, alguns ficam com medo, mas todos ficam curiosos e fazem muitas perguntas sobre o céu”.

 

Para o diretor da EC 22 do Gama, Fredson Rocha Rodrigues, levar um planetário móvel para os estudantes proporciona um conhecimento que vai além da sala de aula. “É interessante porque não precisamos nos deslocar com os alunos e podemos dar a eles uma experiência diferenciada”.