Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/01/20 às 16h18 - Atualizado em 29/01/20 às 13h08

Gestores escolares têm formação continuada na rede em 2020

Pedagogia, administração, finanças e cultura estão no currículo de curso obrigatório aos diretores e vices

 

Nathália Borgo, Ascom/SEEDF

 

Para o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, em todos os cantos e em qualquer profissão, há uma ênfase de que a solução para tudo é a educação. Fotos: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Em preparação para o início do ano letivo de 2020, diretores e vice-diretores da rede pública de ensino do Distrito Federal participam nesta terça-feira (28) e quarta-feira (29) da Formação de Gestores Escolares promovida pela Subsecretaria de Educação Básica (Subeb), Subsecretaria de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação (Suplav), Subsecretaria de Educação Inclusiva e Integral (Subin), Subsecretaria de Formação Continuada dos Profissionais da Educação (Eape) e pela Subsecretaria de Informação e Tecnologias Pedagógicas e de Gestão (Sinova), coordenadas por um comitê pedagógico instituído por meio de portaria. O novo formato prepara cerca de 900 gestores, nos dois dias, para a semana pedagógica, que antecede o começo das aulas, marcado para 10 de fevereiro, e para a formação continuada, a partir do mês de março.

 

Serão apresentadas palestras e oficinas pensadas no currículo da educação, na formação profissional e sistemas de avaliação, entre outros. Hoje, foi a vez dos diretores e vice-diretores da educação infantil, anos iniciais e a educação especial. Amanhã, gestores de escolas do ensino médio, anos finais, Centros Interescolares de Línguas (CILs) e Educação de Jovens e Adultos (EJA) irão participar das atividades.

 

A ideia é dar suporte pedagógico para o alcance dos cinco principais objetivos da educação na rede do DF: alfabetização eficaz até o final do BIA (Bloco Inicial de Alfabetização – dois primeiros anos, dos quais todas as crianças devem sair plenamente alfabetizadas); distorção idade-série (estudantes atrasados há mais de dois anos); aprendizagens anos finais; novo ensino médio e condições de aprendizagem – professores – formação e motivação.

 

A formação busca dar suporte pedagógico para o alcance dos cinco principais objetivos da educação na rede do DF. Fotos: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Para entender o processo e avaliar os erros e acertos diante desse cenário, os gestores vão “Aprender sem Parar – gestão democrática” no curso de 180 horas, que inicia em março deste ano e vai até novembro, com turmas presenciais descentralizadas e à distância. Em um primeiro momento, o percurso será comum para todos, depois, o curso segue conforme a motivação do gestor, levando sempre em conta os apontamentos e expectativas da categoria apresentados já no quadro de formação desta semana.

 

“O curso é obrigatório para todos os gestores que participaram do processo de eleição do ano passado. É o desdobramento da formação continuada focada em aspectos administrativos, pedagógicos, financeiros e culturais”, explica o subsecretário de Formação Continuada dos Profissionais da Educação, André Lúcio Bento.

 

Entre os cinco desafios para 2020, as condições de aprendizagem, com professores respeitados e bem amparados pela SEEDF, criam ambientes seguros para todos, garantindo a integridade física e intelectual na convivência com o contraditório e no desenvolvimento máximo de cada potencial.

 

Para o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, em todos os cantos e em qualquer profissão, há uma ênfase de que a solução para tudo é a educação, com gestão escolar tem impacto direto na qualidade da escola e consequentemente, na vida dos agentes envolvidos com a comunidade. “Somos a mais bem preparada rede de educação do país e queremos propiciar aos nossos estudantes a melhor educação pública do Brasil”, enfatizou.