Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/04/22 às 15h55 - Atualizado em 6/04/22 às 16h02

Google limita funcionalidades de plataforma educacional

Limite máximo de armazenamento será de 4GB por usuário

Málcia Afonso, Ascom/SEEDF

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

A empresa Google anunciou, em nível mundial, que irá limitar o armazenamento no Google Workspace for Education Fundamentals, plataforma por meio da qual funciona o Programa Escola em Casa DF, implementado no período da pandemia. Diante disso, a Secretaria de Educação tem três grandes desafios: atender à determinação, avaliar a real necessidade de espaço virtual para fins pedagógicos e implementar as melhores soluções.

 

De acordo com a decisão da Google, as contas que excederem o limite de 5GB serão bloqueadas para envio, recebimento de mensagens e arquivamento de novos materiais. O prazo para esta adequação vai até 17 de abril.

 

A Secretaria de Educação orienta aos usuários que utilizam e-mails com extensão @edu e @estudante que mantenham, no máximo, 4GB, limite que soma caixa de e-mail e arquivos armazenados no drive. Essa diferença a menor do que o definido pela Google é uma margem de segurança, para evitar que se atinja o nível para bloqueio.

 

A recomendação da Secretaria é no sentido de que cada usuário organize e reveja seus arquivos para buscar a melhor forma de armazenamento, de acordo com sua realidade, com prioridade para os aspectos pedagógico e didático. Além disso,  recomenda-se que sejam removidos do drive, especialmente, os arquivos pessoais, os duplicados e aqueles que já estão salvos por outros meios.

 

Esta medida inicial é para atender à determinação da Google. Feito isto, a Secretaria de Educação irá avaliar a real necessidade de armazenamento para definir as próximas ações. Mas, primeiro, é essencial que cada usuário contribua por meio da organização de suas caixas de e-mail e drivers.

 

A plataforma foi disponibilizada gratuitamente pela empresa em caráter ilimitado, para fins pedagógicos, em diversos países, durante o período crítico da pandemia. No Distrito Federal, passou a ser usada em abril de 2020. Foram cadastrados 525.834 estudantes e 40.968 servidores.

 

 

 

 

 

 

 

 

Governo do Distrito Federal