Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/05/21 às 15h09 - Atualizado em 31/05/21 às 15h16

Governador inspeciona obras de reconstrução em escolas históricas de Ceilândia

Acompanhado pelo secretário Leandro Cruz, Ibaneis conferiu trabalhos na EC 59 e no CEM 10, esperadas há anos pela cidade

 

Por Málcia Afonso | Ascom/SEEDF

 

Governador Ibaneis Rocha inspeciona obra de reconstrução do CEM 10, de Ceilândia, ao lado do secretário de Educação, Leandro Cruz. Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

Duas obras esperadas há muito tempo na educação da Ceilândia, as reconstruções da Escola Classe 59 e do Centro de Ensino Médio nº 10, receberam a inspeção do governador Ibaneis Rocha na manhã desta segunda-feira, 31. Ciceroneado pelo secretário de Educação do DF, Leandro Cruz, o governador conheceu detalhes dos projetos e acompanhou o andamento dos trabalhos.

 

Ambas as obras começaram há três meses. São reivindicações antigas da comunidade e estavam abandonadas desde 2018 e 2016, respectivamente. Na atual gestão, estão saindo do papel, com um investimento total de R$ 11,16 milhões.

 

Em 2022, os 840 estudantes do CEM 10 poderão voltar à escola em seu endereço original, na QNP 30. Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

Essas obras estavam paradas há muito tempo. Aqui no CEM 10, desde 2016 aguardavam essa reforma. Solucionamos as pendências nos processos e começamos a construção. Esperamos entregar as duas escolas no ano que vem porque elas são muito importantes para a população de Ceilândia“, disse Ibaneis durante a visita.

 

Leandro Cruz mostrou ao governador os dois projetos e comemorou a conquista para a cidade. “Estamos aqui hoje pagando uma dívida histórica com a sociedade de Ceilândia, com toda a comunidade escolar de Ceilândia. O CEM 10 e a EC 59 tinham uma urgência imensa de suas reformas. O CEM 10 está fechado desde 2016. É muito tempo. Temos o compromisso de entregarmos essas duas escolas no próximo ano letivo. Vamos, assim, ressignificando e dando melhores condições de ensino a toda a população de Ceilândia”, afirmou o secretário.

 

Da pré-escola aos anos iniciais

 

Fundada em 1989, em caráter provisório, a EC 59 seguiu funcionando por anos em condições precárias. Em 2018, pela falta de estrutura segura, as dependências foram fechadas e os estudantes passaram a frequentar as instalações do CEM 04.

 

Agora, não restou um tijolo da velha estrutura para contar a história. Tudo foi colocado abaixo para dar lugar ao novo projeto que contempla 14 salas de aula, auditório, sala de leitura, teatro de arena, cozinha industrial e refeitório, sala administrativa, laboratórios, bicicletário, guarita, estacionamento, parquinho, horta, quadra de esportes coberta, áreas verde e comunitária – uma área construída de 2.550,26 m² em um terreno de 6.180 m². A obra tem previsão de entrega para maio de 2022 e irá beneficiar 126 estudantes da pré-escola e 328 dos anos iniciais do ensino fundamental.

 

A empresa vencedora da licitação foi a Impar Construção LTDA., pelo valor de R$ 6,21 milhões, sendo R$ 6,08 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o restante do Governo do Distrito Federal. Ao todo, a obra está gerando 70 empregos diretos e indiretos, movimentando a economia local.

 

Reconstrução da EC 59 beneficia 126 estudantes da pré-escola e 328 dos anos iniciais do ensino fundamental. Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

Rumo à universidade

 

Em março de 2022, os 840 estudantes do CEM 10 poderão voltar à escola em seu endereço original, na QNP 30, de Ceilândia. Desde 2016, eles assistem as aulas nas dependências do Centro de Ensino Fundamental 29, que fica no começo do Setor Industrial da cidade.

 

O GDF está investindo R$ 5,07 milhões na obra, que deve estar pronta em março do próximo ano. Com isso, os jovens, que cursam a última etapa da educação básica e já se preparam para a universidade, terão melhores condições de prosseguir seus estudos.

 

A obra, sob a responsabilidade da empresa Contarpp, acontece de fora a fora e gera 70 empregos diretos e indiretos. Os trabalhos incluem: instalação de portas de acesso à área externa; construção de escada e rampa de acesso à quadra poliesportiva; instalação de guarda-corpos, corrimãos, piso antiderrapante, sinalização e piso tátil; instalação de sanitários acessíveis; elevação do piso do pátio descoberto a ser nivelado com os demais pisos externos; construção de novo castelo d’água; reforma geral das instalações elétrica, da rede lógica, hidrossanitária, gás e incêndio; reforma do estacionamento interno; reposição do tratamento paisagístico; instalação de bicicletários; reforço estrutural da edificação; troca de telhados e forros; instalação de novas esquadrias; reparos nos pisos e demais revestimentos e pintura geral.

 

Regional de Ceilândia

 

A Regional de Ensino de Ceilândia conta com 97 unidades escolares para receber 88 mil estudantes. Destas, 92 atendem o ensino regular. As demais são: dois centros de ensino especial, um centro interescolar de línguas, uma escola parque e uma escola técnica. Conta ainda com sete instituições parceiras e oito CEPIs que, ao todo, atendem 2.900 crianças.

 

Todas as unidades escolares públicas de Ceilândia são contempladas com recursos do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF) da Secretaria de Educação. Várias delas receberam ainda mais recursos do PDAF via emendas parlamentares. Com PDAF da Secretaria, entre 2020 e 2021, foram repassados R$ 8,66 milhões. Com emendas parlamentares, o investimento no biênio em questão foi de R$ 20,93 milhões. Juntos, eles chegam a quase R$ 30 milhões injetados em reformas e investimentos para as escolas da região administrativa.