Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/07/19 às 17h45 - Atualizado em 29/07/19 às 17h00

Novas creches marcam volta às aulas na rede pública de ensino

Rossana Gasparini, Ascom/SEEDF

 

Cerca de 800 vagas serão abertas em julho

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

O segundo semestre letivo, que começa nesta segunda-feira (29), inicia com uma boa notícia para quem procura por creches. A Secretaria de Educação abre 787 novas vagas para atendimento de crianças de 0 a 3 anos. Serão beneficiadas as regionais de ensino de Samambaia, São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Sobradinho e Gama.

 

Em Samambaia, serão 348 vagas a mais para crianças de 0 a 3 anos, com a inauguração de dois centros educacionais de primeira infância: o CEPI Azulão, na QN 425, e o CEPI Bambu, na Quadra 208. As demais são em instituições parceiras com a Secretaria de Educação e estão destinadas a crianças de 2 e 3 anos. Serão 92 vagas para a Fercal (regional de ensino de Sobradinho); 122 para o Gama; 100 para o Núcleo Bandeirante e outras 125 para São Sebastião.

 

Serão atendidas as crianças já inscritas e classificadas no Cadastro de Solicitação de Vagas e as famílias foram contatadas pela SEEDF.

Acolhimento

Cerca de 460 mil estudantes estarão voltando às aulas após três semanas de recesso escolar. A recepção será um momento de acolhimento e aproximação. A intenção da Secretaria de Educação para este segundo semestre letivo é promover o protagonismo estudantil e o sentimento de pertencimento dos estudantes à escola, além de fortalecer as relações de confiança para contribuir no processo de aprendizagem.

 

Por isso, a SEEDF organizou um cronograma de atividades especial para a primeira semana de aula. Nesta segunda-feira (29), os professores farão a recepção dos estudantes formando um corredor e aplaudindo todos aqueles que retornarem às aulas. Também haverá o toque do abraço: a cada toque de sinal entre as aulas ou para o intervalo, todos – estudantes, professores e demais servidores – poderão se abraçar.

 

A semana seguirá com diversas atividades que incentivam a empatia, o respeito, a gratidão e o compromisso. Confira aqui a programação completa da Semana de Volta às Aulas.

Gestão compartilhada com a cultura

Outra novidade do segundo semestre letivo será a gestão compartilhada com a cultura. Duas escolas receberão, a princípio, o modelo de gestão compartilhada: o CELAN, que será integrado ao Centro de Dança do Distrito Federal; e o CEM 03 do Riacho Fundo, integrado ao Museu Vivo da Memória Candanga.

 

Na gestão compartilhada com a cultura, os estudantes terão atividades nos espaços da Secretaria de Cultura no contraturno das aulas regulares. Além disso, o currículo dessas escolas será voltado para a promoção da cultura. Haverá seleção de professores da rede pública para atuar nestes espaços.

 

Também será lançado, dentro da gestão compartilhada, o Sistema de Bibliotecas, que irá integrar as bibliotecas das escolas e as comunitárias da Educação com as da Secretaria de Cultura, ampliando o acervo disponível para a população do DF e estudantes da rede.

Gestão compartilhada com a segurança

Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

O modelo de gestão compartilhada entre a Secretaria de Educação e a Secretaria de Segurança Pública será ampliado para outras seis escolas. O novo modelo de ensino chegará a mais 6.643 estudantes. Como aconteceu antes, a comunidade é quem vai decidir se as escolas terão a administração compartilhada.

 

As unidades escolhidas para terem gestão compartilhada são o Centro Educacional (CED) Gisno, na Asa Norte; Centro de Ensino Fundamental (CEF) 19 de Taguatinga; CED 407 de Samambaia; CEF 1 do Núcleo Bandeirante; CED 01 do Itapoã (antigo CEF 05 do Paranoá); e CED Condomínio Estância III de Planaltina. Diretores, professores, estudantes e pais ou responsáveis de alunos devem se reunir para decidir democraticamente se o projeto deve ser implementado nas escolas.

Regimento escolar

O Regimento Escolar da Rede Pública de ensino do DF passou por modificações importantes este ano. O intuito foi, juntamente com a proposta pedagógica da escola, trazer mais autonomia para gestores e professores, além de proporcionar mais disciplina nas escolas. Nesse sentido, professores poderão exercer com autonomia o poder disciplinar dentro de sala de aula, nos limites estabelecidos pelo regimento.

 

Já os estudantes deverão tratar com respeito e decoro o diretor, o professor, os servidores e os demais membros da comunidade escolar. Também foram instituídas penalidades para aqueles estudantes que descumprirem o regimento como advertência, suspensão e transferência.

Dados da rede

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

De acordo com o Censo Escolar 2018, a rede pública de ensino do Distrito Federal atende 459.935 mil estudantes, desde a educação infantil até a educação de Jovens e Adultos (EJA). No total, são 678 unidades escolares, sendo 17 centros interescolares de línguas (CIL) e cinco escolas técnicas. A rede conta ainda com 111 instituições parceiras que atendem crianças de 0 a 3 anos e ganha mais seis creches com as CEPIs inauguradas e contratos realizados.

 

  • Serviço:

Volta às aulas – entrega de novas creches

Quando: 29 de julho

Onde: CEPI Azulão – QN 425, AE 2, Samambaia

Horário: 9h30