Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/03/22 às 14h37 - Atualizado em 29/03/22 às 14h37

Novos mobiliários para as escolas

Pregão eletrônico atenderá as demandas até 2024. São mesas, carteiras, estantes e quadros, entre outros itens

Redação, Ascom/SEEDF

 

No início do ano, a Secretaria de Educação liberou R$ 5 milhões para as 14 regionais de ensino do DF realizarem a compra emergencial de mobiliários. Com o pregão, a aquisição dos itens está garantida até 2024. Foto: André Amendoeira, Ascom/SEEDF

 

A compra de mobiliário para as escolas da rede pública de ensino está garantida até o ano de 2024. O Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (29) publicou a abertura do Pregão Eletrônico nº 12/2022  para a aquisição dos itens, que também vão atender as unidades administrativas da Secretaria de Educação. A licitação, no valor de R$ 80.195.870,39, será dividida em oito lotes, totalizando 69 tipos de itens, tais como mesas, carteiras, estantes para biblioteca, quadros para salas de aula e equipamentos eletrônicos, entre outros.

 

O subsecretário de Administração Geral, Maurício Paz, esclarece que à medida que forem necessárias as substituições dos bens inservíveis, serão feitas as devidas aquisições. “Por se tratar de uma ata de registro de preços, é feita uma estimativa e as compras se darão de acordo com as necessidades apresentadas pelas unidades de ensino.”

 

As escolas que serão inauguradas em breve também serão contempladas com esta licitação. “O processo foi planejado para atender as demandas até 2024. Contamos com as coordenações regionais de ensino para fazer o levantamento”, observa Maurício.

 

Em fevereiro, a Secretaria de Educação liberou R$ 5 milhões para as 14 regionais de ensino do DF realizarem a compra emergencial de mobiliários, conforme suas demandas.

 

Escola equipada, alunos mais interessados

 

“Entendemos que a importância de se ter salas de aulas e escolas bem aparelhadas está diretamente associada ao aprendizado dos estudantes. Quanto mais recursos os professores tiverem, melhor a didática de ensino”, pontua a coordenadora da regional de ensino de Samambaia, Paula Tredicci.

 

“A garantia ao acesso do estudante à sala de aula é uma prioridade de Estado e a aquisição de mobiliário apropriado não só contribui para a permanência dele na escola, como também proporciona seu bem-estar físico e o seu respeito como cidadão”, completa.

 

 

 

 

Governo do Distrito Federal