Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/12/19 às 14h44 - Atualizado em 11/12/19 às 14h44

Projeto Cidadania e Justiça premia melhores redações de estudantes

Iniciativa da Associação dos Magistrados do DF busca conscientizar crianças sobre seus direitos

 

João Gabriel Amador, Ascom/SEEDF

 

Foto: Robson Dantas, Ascom/SEEDF

 

Estudantes, professores e magistrados celebraram nesta quarta-feira (11/12) a conclusão da 19ª edição do programa Cidadania e Justiça na Escola, desenvolvido pela Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis-DF), em parceria com a Secretaria de Educação do DF, entre outros.  A cerimônia, realizada no Tribunal do Júri de Brasília, também premiou as melhores redações produzidas durante o projeto.

 

O Secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz, agradeceu às demais instituições que desenvolvem o programa. “A educação é responsabilidade de todos e um dever do Estado. Esse tipo de trabalho é uma forma de colocar um tijolo na construção de uma educação de qualidade, levando uma mensagem de cidadania para as escolas”, afirmou.

 

Responsável pelo programa, a Amagis-DF foi representada pelo presidente da instituição, Fábio Francisco Esteves. “Quero agradecer aos estudantes aqui presentes, pois nos mostraram a capacidade de ensinar. Nós, juízes, melhoramos a forma de fazer Justiça depois deste projeto”, destacou o magistrado.

 

 

Foto: Robson Dantas, Ascom/SEEDF

 

Presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), o desembargador Romão Cícero de Oliveira prestigiou o evento e citou passagens bíblicas para exemplificar boas ações. “É preciso buscar a verdade, pois somente a verdade nos libertará. Assim, devemos adotar as virtudes, a caridade e abandonar o fardo do ódio”.

 

Ao final da cerimônia, as melhores redações do projeto foram premiadas. O aluno João Carlos da Silva, do 5º ano da Escola Classe Sria, foi o vencedor, com um texto sobre a separação dos Poderes. “Gostei muito das atividades. Não sabia muita coisa sobre Justiça, mas agora sei mais sobre direitos e sobre a Constituição”, afirmou o adolescente, que ganhou um notebook.

 

Além de João, outros oito estudantes receberam tablets e o certificado de participação. No total, escolas de 11 regionais de ensino receberam a visita de 27 juízes do Cidadania e Justiça, chegando a mais de 6 mil alunos, desde o mês de setembro.

 

Cidadania e Justiça na Escola

 

O programa foi lançado oficialmente pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)  em 1999. Foi adotado pela Amagis-DF e desenvolvido em parceria com o TJDFT e a Secretaria de  Educação do DF, desde 2001, com o patrocínio da Poupex.

 

O Cidadania e Justiça na Escola atende estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental e busca viabilizar o contato direto deles com o Poder Judiciário. A ideia é conscientizá-los sobre a forma de exercer seus direitos e, com isso, prepará-los para agirem de forma consciente como futuros cidadãos, além de levarem o conhecimento para suas famílias e comunidades.