Governo do Distrito Federal
11/10/22 às 16h40 - Atualizado em 13/10/22 às 9h05

#TBT: DF vai ganhar nova escola especializada no atendimento de estudantes surdos

Contrato entre Secretaria de Educação e empresa vencedora da licitação para a reforma das instalações foi assinado

Gizella Rodrigues, Ascom/SEEDF

 

 

Mais um passo foi dado para a construção da segunda unidade da Escola Pública Integral Bilíngue Libras e Português Escrito. Foi publicada no final de setembro no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) a portaria nº 961, que aprova a criação da unidade escolar no Plano Piloto. Além disso, a Secretaria de Educação do DF assinou contrato com a empresa Engemag Construtora e Incorporadora, que ganhou a licitação para a reforma das instalações do espaço onde irá funcionar a nova unidade.

 

O GDF vai investir R$ 4,3 milhões na obra, que deve começar em breve. O prazo para conclusão das reformas é de seis meses após o início das obras. A nova escola vai funcionar na 912 Sul, no local do antigo clube da Associação de Assistência aos Trabalhadores em Educação do Distrito Federal (Asefe). A primeira Escola Pública Integral Bilíngue Libras e Português Escrito do DF fica em Taguatinga e tem capacidade para atender cerca de 300 alunos.

 

A Escola Pública Integral Bilíngue Libras e Português Escrito é especializada no atendimento de estudantes surdos. Lá todas as aulas são dadas diretamente na Língua Brasileira de Sinais (Libras), sem a necessidade de um interprete para que a informação chegue até o aluno. A rede pública do DF tem mais de 20 mil estudantes atendidos com algum tipo de deficiência. Dentro desse cenário, cerca de 1.000 são deficientes auditivos.

 

Estudantes conversam na Língua Brasileira de Sinais (Libras) na escola bilíngue em Taguatinga | Foto: André Amendoeira, Ascom /SEEDF

 

O terreno da nova unidade tem 120.000 m² e a área a ser contemplada pelas benfeitorias é de cerca de 1.200 m². Ao todo, serão reformados dois módulos. Um deles terá seis salas de aula, com capacidade para 59 alunos, uma cozinha e a parte administrativa da unidade. O outro módulo terá uma sala multiuso, um estúdio de gravação, sala de leitura e um laboratório de informática.

 

Também será feito um estacionamento, uma horta suspensa e uma passarela coberta entre os dois módulos para circulação dos estudantes. Dentro dos serviços de adequação do local, estão também a impermeabilização dos espaços, adequação do sistema contra incêndio, reformas das redes hidrossanitária, elétrica e de telefonia, entre outros.

 

O compromisso de instalar a escola bilíngue foi selado em uma reunião em 18 de agosto de 2021, no Palácio do Planalto, entre a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, e a primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro. A iniciativa tem como objetivo implementar o ensino bilíngue no Plano Piloto e, em médio prazo, transformar a escola em um espaço que também vai proporcionar atividades de lazer, cultura e esporte.

 

 

Governo do Distrito Federal