Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/06/18 às 19h32 - Atualizado em 30/10/18 às 14h09

Troca cultural envolve jovens dos CILs

Rossana Gasparini, Ascom/SEEDF

 

No segundo dia de visitas dos Jovens Embaixadores à Brasília, primeiro lugar em que eles desembarcam no Brasil, os estudantes norte-americanos tiveram a chance de conhecer o Centro Interescolar de Línguas (CIL), do Paranoá. Nesta quarta-feira (6), eles tiveram a oportunidade de aprender um pouco mais sobre a cultura brasileira, interagindo com os estudantes do curso de inglês, que preparam diversas apresentações e um cardápio especial para os visitantes.

 

Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

Em cada sala de aula havia uma surpresa diferente. Os Jovens Embaixadores dos Estados Unidos ficaram sabendo quais são as gírias mais populares do Brasil e deram gargalhadas com o significado de alguma delas, como “brocado” e “mano do céu”. Eles também aprenderam a dançar ao som do funk, com passos coreografados pelos estudantes brasileiros, e curtiram muito forró e, claro, samba.  “Gostei muito do samba. É um ritmo diferente dos que temos no nosso país. Acho que você precisa colocar um grande esforço para aprender, parece bem intuitivo e quando você aprende, parece bem fácil de dançar”, disse a estudante Celine Apenteng, de Maryland.

 

E depois de gastar tanta energia dançando, os norte-americanos puderam experimentar açaí, cupuaçu, uma variedade imensa de frutas e ainda cocada, suco de cajá e de acerola, entre outras delícias. “Algumas frutas me lembram as que temos nos Estados Unidos, mas as frutas brasileiras parecem ser muito mais frescas”, observou Piper Scannell, do Estado de Kentucky.

 

Ao todo, 27 estudantes de diferentes estados americanos estão visitando o Brasil pelo Programa Jovens Embaixadores, desenvolvido pela Embaixada dos Estados Unidos. Esta foi a primeira vez que Hannah Johnson, que mora no Mississippi, viajou para fora do país em que mora. “Eu estou amando o Brasil, é tão bonito e todas as pessoas são muito agradáveis”.

 

A troca de experiência também foi importante para os estudantes do CIL do Paranoá, que puderam praticar a língua inglesa e colocar em prática todas as palavras que aprenderam nas aulas. Mariana Tino, de 17 anos, estuda no CIL há um ano e meio e confessa que ficou um pouco nervosa na hora de conversar com os visitantes. “No começo foi um pouco difícil, mas depois deu tudo certo. É muito importante quando você está aprendendo uma língua que converse com nativos, para tentar entender como eles realmente falam”, disse.

 

Os Jovens Embaixadores dos EUA ficam em Brasília até sexta-feira (8). Nesta quinta-feira (7), eles vão visitar o CIL do Guará. Depois, eles seguirão para diferentes cidades, entre elas, Juiz de Fora (MG), Salvador (BA) e Guarapuava (PR). Eles ficarão por mais duas semanas no Brasil.

 

Para a coordenadora do CIL do Paranoá, Mônica Shimizu, o Programa Jovens Embaixadores é uma oportunidade ímpar para os estudantes da rede pública de ensino. “Recebendo esses alunos estrangeiros, nossos estudantes, além de desenvolverem a língua que estão aprendendo, vivenciam outras culturas, têm a curiosidade aguçada e ficam muito mais motivados para estudar”.

Jovens Embaixadores dos EUA