Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/02/19 às 12h02 - Atualizado em 14/02/19 às 12h09

Valorização profissional é foco da Educação em 2019

Foto: Vladimir Luz, Ascom/SEEDF

Da Redação, Ascom/SEEDF,

 

O ano começa com professores em todas as salas de aula, convocações de educadores, anúncio de novas gratificações e uma programação voltada para o bem estar da categoria.

 

Um dos principais projetos da Secretaria de Educação para 2019 é a valorização profissional. Até o final de fevereiro devem ser feitas as convocações oficiais de 234 orientadores aprovados do concurso público de 2014, além de 54 professores que conquistaram uma vaga por meio de certame em 2016. Até maio serão nomeados outros 234 orientadores educacionais aprovados em concurso público de 2016. Ao todo, a pasta receberá o reforço de 522 professores e orientadores educacionais. As primeiras nomeações terão um custo aproximado de R$ 46 milhões.

 

Além disso, o secretário de Educação, Rafael Parente, confirmou a criação de uma gratificação para coordenadores pedagógicos e dar um reforço nas gratificações dos diretores e vice-diretores das unidades. Na próxima semana deve ser enviado à Câmara Legislativa o projeto de lei com as medidas. Os coordenadores passarão a receber R$ 400 de bônus e os gestores terão aumento de 15% na gratificação.

 

As medidas fazem parte do programa SOS DF Educação. O plano de ação da Secretaria de Educação (SSEDF) será anunciado em breve pelo governador Ibaneis Rocha e por Rafael Parente.

 

ORIENTADORES – A subsecretária de Educação Básica de SEEDF, Jackeline Domingues de Aguiar, explica que orientação educacional tem como principal objetivo contribuir com o processo educativo a partir de uma prática bem articulada com toda comunidade escolar, no sentido de repensar o fazer pedagógico:

 

“Os orientadores são imprescindíveis para que a gente consiga ter melhorias na qualidade da aprendizagem dos estudantes, assim como fazer da escola um ambiente de boa convivência entre toda a comunidade escolar: pais, alunos, professores e equipe gestora”.

 

Para a professora a Leonelle Valadares de Oliveira, vice-diretora da Escola Classe Núcleo Rural Córrego do Atoleiro, a medida vem na hora certa:

 

“O ano letivo que teve seu início nesta semana foi marcado por um avanço em relação as carências de professores em nossas escolas, onde foi possível iniciar as aulas com todos os alunos atendidos por seus professores nas salas de aula, ganho digno de ser enfatizado e ampliado para as demais áreas do setor educacional que tanto carecem de atenção”.

 

PECÚNIAS – O GDF deve pagar, em até 90 dias, a pecúnia dos servidores que se aposentaram no 2º semestre de 2016 e ainda não receberam o benefício. A Lei Complementar 840/11 garante aos servidores da Educação, com assiduidade comprovada, o direito a três meses de licença prêmio a cada cinco anos. Devido à necessidade de substituição de profissionais ausentes, o benefício ficou suspenso e quem não tirou o período de licença antes da aposentadoria poderá receber o tempo não licenciado em dinheiro.

 

BEM ESTAR – O bem estar dos seus profissionais está na agenda da Secretaria para o ano. A Subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugep) preparou um agenda completa de atividades ligadas ao bem estar dos profissionais. Até o final de fevereiro, o evento “Um Novo Olhar sobre a Gestão de Pessoas – cuidar para acolher, valorizar e fortalecer” vai levar palestras e apresentação das ações contra o absenteísmo e presenteísmo (servidores quer trabalham doentes).

 

No mês da mulher, março, o ciclo de palestras e oficinas chega na 3ª. Até dezembro, temas como orientação para aposentadoria, educação financeira e liderança ética serão pautas de encontros promovidos pela pasta. Vão acontecer ainda oficinas, vivências e em novembro, haverá o encontro dos servidores com deficiência da SEEDF.