Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/05/21 às 21h53 - Atualizado em 18/05/21 às 12h45

Escolas de Brazlândia recebem inspeção

Acompanhado do deputado Iolando Almeida, Leandro Cruz vai a onze unidades de ensino para ver melhorias e reformas

 

Por Íris Cruz e Málcia Afonso | Ascom/SEEDF

 

“Precisamos escutar a rede, por isso a gente vai de escola em escola com o objetivo de aprender junto”, diz Leandro Cruz. Foto: Álvaro Henrique | Ascom/SEEDF

 

Na segunda semana de inspeção nas escolas da rede pública de ensino, o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz, dedicou a manhã e tarde da quinta-feira, 6, a visitar dez escolas da regional de ensino de Brazlândia.

 

Precisamos escutar a rede, por isso a gente vai de escola em escola com o objetivo de aprender junto, escutando as demandas e entendendo as necessidades para criar soluções compatíveis”, disse Leandro Cruz, que estava acompanhado do deputado distrital Iolando Almeida (PSC) e do coordenador regional de ensino, Humberto José Lopes.

 

Fundado em 1979, o Centro Educacional Vendinha defende um ambiente acolhedor. Foto: Álvaro Henrique | Ascom/SEEDF

 

Nos últimos 18 meses, as escolas daquela cidade receberam R$ 14,3 milhões para melhorias e manutenção da infra-estrutura. Os recursos vieram do Programa de Descentralização Financeira e Orçamentária (PDAF). Partiram do orçamento próprio da secretaria e de emendas parlamentares.

 

Quando toda a comunidade trabalha junta para o bem da educação, a gente consegue evoluir. Essa gestão da Secretaria de Educação tem políticas públicas para a área rural e para as nossas escolas do campo”, comentou o secretário de Educação.    

 

A regional de ensino de Brazlândia tem 32 escolas, 12 delas rurais, abriga 16.846 estudantes e 1.429 professores.

 

O coordenador regional, Humberto José Lopes, agradeceu a visita do secretário. Ele veio visitar as escolas de Brazlândia, primeiro, para fazer checagem de todos os investimentos que estão sendo feitos por meio da Secretaria de Educação e de emendas parlamentares e, segundo, para verificar novas demandas. Somos muito gratos pela transformação da educação no Distrito Federal”. 

 

Escola Classe Almécegas

 

Inaugurada em 1968, a Escola Classe Almécegas tem estrutura de oito salas de aula, laboratório, quadra e biblioteca para atender 170 estudantes da pré-escola e dos anos iniciais na educação integral. 

 

Para obras como cobertura do parquinho, aquisição de móveis, pintura e reparos no piso, a escola recebeu R$ 292 mil no período de 2020 e 2021. 

 

O diretor Paulo dos Santos agradeceu o apoio do secretário para conquistas na área da educação: A vinda do secretário é fundamental para nossa escola e para nossa comunidade. Essa é uma aproximação que a gente precisa e o Leandro dá essa oportunidade. Hoje, o PDAF é essencial para a estrutura das escolas, que são, também, referências para a comunidade para além de questões pedagógicas”. 

 

Centro Educacional Vendinha

 

Fundado em 1979, o Centro Educacional Vendinha defende um ambiente acolhedor. Foto: Álvaro Henrique | Ascom/SEEDF

 

Já para atender 575 estudantes, o Centro Educacional Vendinha tem 12 salas de aula e uma quadra coberta. Fundada em 1979, a escola recebeu R$ 388,2 mil via PDAF para manutenção do espaço físico. 

 

O diretor Edmundo Karpinski falou sobre a importância dos recursos recebidos pelas escolas em um contexto de acolhimento para estudantes e professores: 

 

O PDAF é de suma importância porque ele nos ajuda e nos fortalece para que possamos fazer os reparos e revitalizações necessárias nas escolas. O ambiente de trabalho e de estudo precisa ser prazeroso e confortável, porque além de ser lugar de conhecimento é, também, de acolhimento

 

Escola Classe Bucanhão

 

EC Bucanhão 1. Foto: Álvaro henrique | Ascom/SEEDF

 

Há 37 anos fazendo a diferença na vida de jovens estudantes, a Escola Classe Bucanhão também recebeu investimentos do PDAF. O ponto alto das reformas foi a revitalização completa do parquinho, que o diretor Ronaldo César Bontempo comentou com orgulho durante visita do secretário. 

 

Nosso parquinho era velho, feio e enferrujado. Agora, nós conseguimos transformá-lo com uma grande conquista. Para as crianças, esse é o único lazer que elas têm aqui na região”. 

 

Centro de Ensino Fundamental 2

 

A reforma do parquinho foi uma das grandes conquistas do CEF 2. Foto: Álvaro Henrique | Ascom/SEEDF

 

Fundado em 1976, o Centro de Ensino Fundamental 2 atende 903 estudantes em estrutura composta por 17 salas de aula, laboratórios de ciências e ciências da natureza, quadra, parquinho e biblioteca. 

 

Com recursos do PDAF, a escola fez reformas no parquinho, comprou impressoras, planeja reforma da cantina e a troca de janelas das salas de aula. 

 

Emocionada, a diretora Luiza Silva falou: Nosso sonho foi realizado através das emendas destinadas para a escola”. 

 

Centro Educacional 2 

 

O Centro Educacional 2 atende 1.430 estudantes divididos em ensino fundamental dos anos finais e ensino médio. Com 20 salas de aula, dois laboratórios, quadra e biblioteca, a escola recebeu R$ 591 mil em recursos do PDAF. 

 

Por meio do investimento, foram comprados móveis para o bloco administrativo, aquisição de bens permanentes, construção de estacionamento, pintura, reforma no telhado e compra de papelaria. 

 

Neste ano, as obras continuam com a construção do refeitório, das salas de artes, música, teatro, dança e fechamento da quadra de esportes. 

 

 “Quem conheceu essa escola antes e depois do PDAF vê um milagre. É uma transformação, é uma liderança servidora do secretário para o olhar com as escolas nesse momento. Minha palavra aqui é gratidão”, disse a diretora Miriam Cátia Correa durante a visita do secretário. 

 

Centro de Ensino médio 1 

 

Referencia educacional, o Centro de Ensino Médio 1 foi fundado há 50 anos. Hoje, ele atende 1.312 estudantes em 23 salas de aula, laboratórios de informática, química física e biologia, duas quadras, biblioteca, auditório e salas climatizadas equipadas com televisão. 

 

Com R$ 407,4 mil em recursos do PDAF, a escola fez a instalação de poltronas no auditório, aquisição de itens de papelaria, reparos na copa e manutenção elétrica, hidráulica e em sistema de segurança. 

 

Neste ano, as reformas seguem com reparos na biblioteca, secretaria, pintura de piso da quadra e de calçadas e manutenções gerais. 

 

A gente sempre pensa no conforto dos estudantes e para isso precisamos de manutenção. Assim, usamos a verba do PDAF pra proporcionar conforto aos estudantes. Somos uma escola de referência e sempre aprovamos muitos estudantes na Universidade de Brasília e em universidades federais. Ano passado aprovamos mais de 90 estudantes na UnB”, destacou o diretor Vinicius Alexandre Ribeiro. 

 

Escola Classe 5 

 

As reformas deixam as escolas cheias cores que proporcionam acolhimento. Foto: Álvaro Henrique | Ascom/SEEDF

 

Já com 466 estudantes, a Escola Classe 5 atende anos iniciais e pré-escola. Por meio do PDAF, em 2020, foi feito o estacionamento interno. Em 2021, o planejamento é construção de cinco salas em pavilhão anexo, praça de raciocínio lógico e revitalização do parquinho. 

 

Com o que foi feito na escola e com toda a cor presente no ambiente, o brilho do olhar dos estudantes vai prevalecer. Com o ambiente organizado, a aprendizagem com certeza vai melhorar”, argumentou a diretora Poliane Pereira sobre a importância do investimento que a escola recebeu. 

 

Centro de Ensino Médio 2 

 

Leia também
Samambaia mostra obras nas escolas
R$ 1,2 milhão para renovar as escolas do Recanto das Emas
R$ 2 milhões em reformas para Taguatinga
 

Inaugurado em 1998, o Centro de Ensino Médio 2 atende 1.590 estudantes, divididos em ensino médio e EJA. Com 16 salas de aula, laboratório de ciências e informática, biblioteca e quadra poliesportiva coberta, a escola passou por reformas nos banheiros dos professores, revitalização do estacionamento e fez a aquisição de aparelhos de ar condicionado. Em 2021, o planejamento continua com manutenção da quadra, revitalização do piso e da cantina.

 

A gente só tem a agradecer. Desde o ano passado a escola tem passado por melhorias que impactam bastante a vida da comunidade”, disse o diretor Marcos Sousa. 

 

Escola Parque da Natureza

 

Inaugurada em 2014, a Escola Parque da Natureza tem sete salas de aula, quadra multiuso e arena coberta. Por meio do PDAF, a escola adquiriu materiais didáticos e reformou os banheiros. 

 

Em 2021, os planos continuam com pequenas reformar para receber os 424 estudantes em um ambiente mais acolhedor. 

 

Centro de Ensino Fundamental Incra 7 

 

Com 195 estudantes, o Centro de Ensino Fundamental Incra 7 tem 9 salas de aula, quadra coberta, sala de leitura e cantina. Por meio do PDAF, a escola, fundada em 1985, construiu a cantina, realizou manutenção do espaço físico e confeccionou móveis para sala dos professores e direção. Em 2021, a reforma continua com a cobertura do pátio. 

 

Centro de Ensino Fundamental 3 

 

O Centro de Ensino Fundamental 3 foi mais um ponto de visita do secretário. Fundada em 2006, a escola atende 785 estudantes dos anos finais e recebeu, entre 2020 e 2021, R$ 341,2 mil em recursos do PDAF via Secretaria de Educação e emendas parlamentares. 

 

Com o investimento, foram feitos reparos na hidráulica e elétrica, substituição de luminárias, compra de materiais pedagógicos e equipamentos eletrônicos, substituição de torneiras e manutenção do sistema de internet. 

 

Em 2021 as reformas continuam nos banheiros dos servidores e copa, com o reparo de canaletas das águas pluviais e a montagem do laboratório de informática com equipamentos atualizados.