Governo do Distrito Federal
31/05/22 às 13h45 - Atualizado em 31/05/22 às 17h01

Escolas públicas participam de campanha contra o tabagismo

Alunos deverão apresentar trabalhos desenvolvidos sobre o tema durante o mês de junho

Agência Brasília* 

 

Nesta semana, alunos da rede pública de ensino participam de campanhas de conscientização no contexto do Dia Mundial sem Tabaco, data instituída como 31 de maio. No Distrito Federal, o foco são as ações educativas para crianças e adolescentes. A primeira ação ocorre às 15h, nesta terça (31), no Centro Educacional Irmã Regina Velanes Regis, área rural da Brazlândia.

 

Ação é fruto de parceria entre as secretarias de Saúde e de Educação | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde

 

A iniciativa é da Secretaria de Saúde (SES) em parceria com a Secretaria de Educação (SEE). Os encontros vão contar com a presença de servidores da SES para alertar sobre os malefícios do cigarro comum, do narguilé e dos cigarros eletrônicos. Os alunos deverão apresentar trabalhos desenvolvidos ao durante o mês de junho – redação, música, desenho – com conteúdo voltado ao tema da campanha.

 

Nesta quarta-feira (1º/6) será a vez de Taguatinga. Servidores da Unidade Básica de Saúde (UBS) 2, que fica na Praça do Bicalho, farão uma caminhada pelas quadras da cidade a partir das 8h. A concentração será na tenda da UBS.

 

Os adolescentes da Candangolândia, por sua vez, receberão a ação educativa na sexta-feira (3/6), a partir das 9h, no Centro de Ensino Médio Júlia Kubitschek. “De uma forma lúdica e educativa, queremos informar as crianças e jovens sobre os danos causados pelos cigarros”, resume a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.

 

Precisamos alertar nossas crianças e adolescentes sobre isso”, afirma o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache. “Mais da metade dos estudantes do Distrito Federal com idades entre 13 e 17 anos experimentaram o narguilé. Mais de 27% também já fumaram com os dispositivos eletrônicos.” Os dados citados são da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde

Governo do Distrito Federal