Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/05/22 às 19h26 - Atualizado em 9/05/22 às 8h39

Paz nas escolas marca a Cidade da Segurança, em Sobradinho

Curso Promotor de Segurança Cidadã teve duração de três dias; 300 alunos foram capacitados

Da Agência Brasília

 

A programação da oitava edição da Cidade da Segurança Pública, que ocorre em Sobradinho nesta semana, inclui uma novidade: ações para promoção da paz nas escolas. Dessa forma, além da visita de gestores à escola de gestão compartilhada na região, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) promoveu, entre quarta (4) e sexta-feira (6), o curso Promotor de Segurança Cidadã.

 

Voltado para alunos e professores, a capacitação ocorreu no Teatro de Sobradinho, com carga horária de cinco horas. Entre os temas abordados, estão violência virtual, relações interpessoais, mediação de conflitos, polícia e comunidade e, ainda, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Esta edição contou com a participação da coordenação regional de ensino da cidade. A ação será realizada em outras regiões.

 

Segundo o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, a proposta das disciplinas do curso foi desenvolvida com base em relatos de professores, a partir de reuniões de alinhamento entre a pasta e a Secretaria de Educação (SEE), “com base em acontecimentos ocorridos em diferentes regiões em que vimos a necessidade de atuar em parceria.

 

No curso, foi possível que alunos, cerca de 300, tivessem um momento de reflexão, troca de experiência e partilha, que foi feito também pelos profissionais da segurança pública que ministraram palestras nesses três dias”, destaca.

 

Por sua vez, a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, ressalta a importância da ação, que está dentro do Plano de Urgência pela Paz nas Escolas. “Ações como esta são essenciais para promover a paz nas unidades de ensino. É uma forma de intensificar a segurança nas instituições e, por isso, estamos ampliando este trabalho em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública. Acreditamos que o curso possa trazer mais segurança para as escolas e para as crianças dentro do ambiente escolar”, frisa.

 

As palestras foram ministradas por operadores da Segurança Pública | Foto: SSP/DF

 

As palestras foram ministradas por operadores da Segurança Pública. Ao todo, 300 alunos – dos Centros de Ensino Médio 1 e 2 de Sobradinho (CEM 1 e 2) e do Centro de Ensino Fundamental 1 (CEF 1) – e cerca de 20 professores e coordenadores participaram da capacitação, como explica o subsecretário de Prevenção à Criminalidade, Sávio Ferreira. “Estamos com uma série de ações de prevenção à criminalidade em Sobradinho durante a semana da Cidade da Segurança Pública. O curso é uma das atividades ofertadas e demonstra o esforço das duas pastas com temáticas que poderão contribuir com a redução da violência no âmbito escolar.”

 

Para a coordenadora da regional de ensino de Sobradinho, Márcia Costa Brantes, a iniciativa ocorreu em um momento oportuno: “Temos observado que o retorno presencial pode estar afetando a convivência. Essa ação específica junto às forças de segurança acaba dando maior tranquilidade para os pais e alunos. Mostra a força que é estarmos todos juntos para um retorno tranquilo para todos nós, depois de tanto tempo sem contato, no ensino on-line”.

 

A apresentação incentivou ainda mais o aluno Victor Emanuel de Sousa, 17 anos, no sonho de ser policial militar. “Além de conhecer mais sobre a profissão, a gente pôde entender como funciona a atuação dos militares nas escolas e a importância disso para os alunos”, conta. “Foi muito inspirador para mim esse encontro”, acrescenta, com orgulho, o jovem, que desde pequeno pensa em atuar na área militar. “Fui inspirado pelo meu pai, que é PMDF, aqui no 13° Batalhão.

 

Ao todo, 300 alunos do CEM 1, do CEM 2 e do CEF 1 e cerca de 20 professores e coordenadores participaram da capacitação | Foto: SSP/DF

 

Apesar de não querer seguir a área policial, a aluna Carina da Silva Ferreira, 17 anos, também ficou impressionada com as palestras que assistiu. “Achei muito bacana conhecer a realidade da profissão e o lado humano dos policiais”, descreve a adolescente, que pensa em atuar como bombeira futuramente.

 

Nossa intenção é, especialmente, sensibilizar os participantes sobre meios de se resolver conflitos de forma pacífica e mostrar o quanto isso contribui para a redução da violência. Essa também é uma oportunidade de aproximar profissionais da segurança pública da comunidade escolar e discutir caminhos para se trabalhar de forma integrada”, observa a coordenadora de Políticas Sociais da SSP-DF, Marina Fernandes.

 

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública

 

 

Governo do Distrito Federal