Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/01/22 às 14h35 - Atualizado em 5/01/22 às 14h39

Mujeres asombrosas

Estudantes de espanhol do CIL 2, da Asa Norte, vencem prêmio com trabalhos sobre mulheres inspiradoras

Ana Carolina Leal | Ascom/SEEDF

 

Alunos de espanhol do CIL 2, da Asa Norte: prêmio por trabalhos para retratar mulheres que inspiram. Foto: Divulgação/CIL 2

 

Aos 45 do segundo tempo, no dia 31 de agosto, o coordenador do curso de espanhol do Centro Interescolar de Línguas 2, Asa Norte, Deivison Carvalho, redigia as últimas palavras do projeto que consagraria a unidade como vencedora no concurso Colegio del Año em Espanõl 2021. Até a divulgação dos ganhadores, mês passado, o misto de ansiedade e nervosismo tomou conta do professor, que acredita nada ser por acaso.

 

Já havia desistido de realizar a inscrição do nosso projeto. Quando soube da prorrogação do prazo, resolvi tentar”, conta Deivison, que recorda ter colocado um alerta no celular para lembrar a data. “Eram dias de muita correria no Centro. Mas, de última hora, comecei a detalhar nosso trabalho. Tinha até às 23h para enviá-lo. Quando faltavam 15 minutos, finalizei. Finalmente apertei o botão e pronto! Lá estava nosso projeto”, lembra.

 

No portfólio encaminhado foram apresentados trabalhos realizados nas salas de aula desde 2018. Dentre eles, o projeto “Mujeres que nos Inspiran”. “Trabalhamos com os alunos o papel da mulher na atual sociedade. Tivemos palestras, análises e, para retratar todo aprendizado, os alunos fizeram cartazes com o tema e apresentaram no Instituto Cervantes”, comenta Deivison.

 

A unidade venceu na categoria 3: Centros de Línguas. Outros dois CILs do Distrito Federal também ficaram entre os finalistas – Taguatinga e Guará. Participaram do concurso instituições de 15 estados brasileiros. Foram duas fases, a primeira com a análise dos projetos pela Comissão de Avaliação, formada por especialistas do Escritório de Educação da Embaixada da Espanha e do Colégio Miguel de Cervantes. A segunda, uma entrevista com as escolas e centros de idiomas finalistas para aprofundar os aspectos destacados no projeto.

 

Evolução notória

 


Acompanhar esta evolução é gratificante❞
Gabriela Nunes, ex-aluna do CIL 2

Já formada em espanhol pelo CIL 2, a ex-aluna Gabriela Nunes foi convidada pelo coordenador para participar da segunda etapa do concurso, a entrevista com a banca examinadora. E não economiza elogios sobre a unidade de ensino. “Gosto muito do trabalho desenvolvido no CIL. Sempre vejo melhorias acontecerem e tudo elaborado em prol da comunidade estudantil”, ressalta.

 

Ela, que além do espanhol, também soma em seu currículo de línguas estrangeiras o inglês e francês, conta que ficou muito feliz com a premiação e acredita que são merecedores. “A unidade de ensino é praticamente minha segunda casa. Acompanhar esta evolução é gratificante”, completa Gabriela.

 

Viver o espanhol

 

Vencer, para Deivison, é validar todos os anos de trabalho desenvolvidos. “Apresentamos alguns projetos, mas posso garantir que temos vários outros interessantes”, relata. O trabalho desenvolvido no CIL 2 tem como meta “desestrangeirizar” a língua estrangeira, assim define o coordenador. “Tudo que realizamos nas salas de aula tem o objetivo de fazer o aluno sentir que o espanhol está presente em tudo, na internet, no programa que assiste ou no rótulo do alimento que consome.

 

Bom desempenho do DF

 

Os CILs de Taguatinga (CILT) e Guará (CILG) também ficaram entre os finalistas nesta categoria. Um dos trabalhos enviados foi sobre a semana da Espanha, projeto em que retrataram e expressaram a cultura espanhola. Já a unidade CILG apresentou um blog literário em língua espanhola.

 

Os centros premiados farão parte de uma rede de colégios de excelência coordenada pela Consejería de Educación da Embaixada da Espanha e o Colégio Miguel de Cervantes.

Governo do Distrito Federal