Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/12/21 às 16h08 - Atualizado em 27/12/21 às 12h49

Eles ganharam a Olimpíada

Trabalho desenvolvido em escola do campo de Planaltina é reconhecido nacionalmente

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

Foto divulgação

Professora Mayara e a turma campeã. Foto divulgação

 

Enquanto retira a maquiagem preta sobre sua pele branca, a estudante explica energicamente que pintar o rosto daquela forma – black face — é errado. “Porque retratada negativamente o negro”, explica, contrariada. Esta cena abre o minidocumentário produzido pelos alunos da 5ª ano da Escola Classe Monjolo, de Planaltina. Ele compõe o acervo de trabalhos que deram a professora Mayara Liberino e a sua turma o título de vencedores da Olimpíada de Língua Portuguesa deste ano na categoria Poema.

 

Assista aqui o minidoc dos estudantes

 

 

O concurso recebeu mais de 112 mil inscrições de27 mil escolas inscritas de todas as regiões do país.  O resultado dos premiados foi divulgado nesta primeira quinzena de dezembro.

 

A vitória da professora Mayara representa um trabalho coletivo feito com uma turma de 17 de alunos do 5º ano do ensino fundamental da EC Monjolo.  Neste ano, a competição trouxe um novo formato com foco na valorização do trabalho desenvolvido pelos docentes e estudantes, em conjunto. O objetivo era mostrar o dia a dia da sala de aula.

 

Os professores enviavam um relato de prática mostrando como foi o processo de aprendizado dos estudantes ao longo da preparação das produções de textos e conteúdos on-line.

 

Na Monjolo, os alunos da turma da professora Mayara participaram de todas as 47 oficinas propostas pela competição.

 

No início eu achava uma realidade distante a possibilidade de ganhar, mas pensei que era uma oportunidade ímpar de aprender porque o canal da Olimpíada – Escrevendo o Futuro – oferecia muitos cursos e formações. Meus alunos conheceram diversas figuras de linguagem e tomaram gosto pela leitura e produção textual. Foi fantástico esse processo! Em todas as aulas, nós entravamos para ganhar”, relembra Mayara.

 

Toda a fase de produção de conteúdo e estudo dos temas propostos nas Olimpíadas ocorreu de forma remota.

 

Foram selecionados 20 vencedores nacionais entre as produções coletivas realizadas por professores e estudantes de escolas públicas do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio.

 

A turma recebeu uma premiação da Olimpíada da Língua Portuguesa. Cada estudante recebeu um leitor de livro digital e um tablet, além do certificado da Olimpíada. A professora e a escola também recebem prêmios.

 

O Lugar onde vivo

 

O tema da Olimpíada esse ano foi O lugar onde vivo.

 

As crianças da turma da professora Mayara escolheram temas recorrentes no cotidiano para abordar nas produções textuais que concorreram ao prêmio. Um dos assuntos de mais relevância foi o racismo, que norteou várias discussões e inspirou produções que ultrapassaram a Olimpíada da Língua Portuguesa.

 

O envio das produções de textos para as Olimpíadas terminou em julho, mas os estudantes da Escola Classe Monjolo seguiram trabalhando outros gêneros literários.

 

Homenageada

 

Nesta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, a homenageada é Geni Mariano Guimarães. Ela é professora, poetisa e ficcionista. A autora afro-brasileira tem um importante legado ligado à educação e literatura no país. Suas histórias falam da vida cotidiana, mas também de pontos de alerta para a sociedade como alerta injustiças, preconceitos, violência, sofrimento e racismo.

 

 

Governo do Distrito Federal