Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/10/21 às 10h48 - Atualizado em 8/10/21 às 13h38

Medalhas de ouro e prata na VI Olimpíada Brasileira de Geografia

 

Estudantes do Centro de Ensino Médio Setor Leste são medalhistas e se classificam para etapa nacional

Íris Cruz, Ascom/SEEDF

 

Empolgados, estudantes do Centro de Ensino Médio Setor Leste participam da etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Geografia. Foto: Mary Leal – Ascom/SEEDF

 

Dedicação, trabalho em equipe e companheirismo. Foi assim, segundo eles mesmos, que três equipes de estudantes do Centro de Ensino Médio Setor Leste ganharam medalhas de ouro e prata na etapa estadual da VI Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG), realizada entre 9 de agosto e 10 de setembro.

 

Ao todo foram nove estudantes que, orientados pela professora Ilka Hostensky, levaram o gosto da vitória para casa.

 

É uma felicidade sem igual. Retorno positivo de um trabalho de mais de 20 anos exclusivamente na rede pública de ensino do Distrito Federal. Todas as equipes se dedicaram e agiram de forma coletiva e solidária. Temos verdadeiras estrelas na nossa rede”, comemora Ilka Hostensky.

 

A professora conta que tudo começou com o pedido de uma aluna. A motivação se espalhou e juntos os jovens conseguiram formar os grupos para competir pela escola: Três Espiões Demais, com os estudantes Gustavo Oliveira, Gabriel Xavier de Jesus, Ana Paula Cirineu; Fadas do Cerrado, com as estudantes Bruna Felício, Julia Diogo Oliveira e Eliza Medeiros; e Aviões Modernistas, com os estudantes Luiz Eduardo Santana, Henrique Feitosa e Larissa Farias.

 

Três Espiões Demais e Fadas do Cerrado ganharam medalhas de ouro. Aviões Modernistas, de prata. Eles concorreram com 47 equipes na etapa estadual, ficando em segundo, quinto e sexto lugar na colocação final.

 

Motivação

 

Gustavo Oliveira, de 17 anos, cursa a 3ª série do ensino médio. Integrante da Três Espiões Demais, ele conta que a conquista da medalha foi a realização de um sonho: “A sensação foi incrível, porque venho há anos tentando conquistar ouro em alguma Olimpíada. Logo na primeira vez que tento na de Geografia consigo não só o ouro, mas ir para final nacional. É muito gratificante saber que a gente pode chegar onde queremos com muita força vontade e persistência.

 

Gabriel de Jesus, de 17 anos, também está na 3ª série do ensino médio e é colega de Gustavo na Três Espiões Demais, comemora efusivamente a ida à final. “Ainda não caiu a ficha, estou orgulhoso da minha equipe, pois sei que sem ela não teria chegado tão longe. É incrível pensar que chegamos à final com a ajuda um do outro e apoio da nossa professora”, destaca emocionado.

 

O processo de preparação para as Olimpíadas foi por meio de aulas semanais, estudos coletivos e individuais. As reuniões aconteceram via Google Meet, sempre com a orientação da professora Ilka. Os estudantes focaram no conteúdo, conta ela, com grande dedicação.

 

Em debate com os alunos, acreditamos que os conteúdos mais marcantes foram os que envolviam interpretação de mapas e climogramas. As dificuldades das equipes, de um modo geral, recaíram sobre os conteúdos com abordagem voltada para a geologia e escala geográfica. As facilidades se deram nas questões que requeriam interpretação de mapas e interpretação de texto”, diz a professora.

 

Agora, a equipe Três Espiões Demais compete na etapa nacional até 5/11, com provas, produção de vídeo e elaboração de projeto escrito.