Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/22 às 19h12 - Atualizado em 1/04/22 às 19h45

CRE já têm linha direta com o Batalhão Escolar pelo WhatsApp

Comissão da Secretaria de Educação responsável pelo Plano de Urgência e Paz nas Escolas se reuniu nesta sexta-feira (1º)

Tainá Morais, Ascom/SEEDF

Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

O Batalhão Escolar finalizou a implementação do WhatsApp nas 14 coordenações regionais de ensino da rede pública do Distrito Federal. Este foi um dos assuntos tratados na primeira reunião da comissão responsável pelo Plano de Urgência pela Paz nas Escolas, que aconteceu na tarde desta sexta-feira (1º), na sede da pasta. A comissão é composta por representantes das subsecretarias da Secretaria de Educação.

 

O grupo de WhatsApp tem o objetivo de facilitar e agilizar a comunicação entre os coordenadores regionais e o Batalhão Escolar. Sempre que necessário, os coordenadores, que têm contato direto com os gestores das escolas,  poderão acionar a corporação diretamente pelo novo canal de comunicação. Além disto, os participantes poderão fazer sugestões e trocar experiências, na medida em que o plano for avançando.

 

Outras ações como a impressão e distribuição a todas as escolas do caderno orientador “Convivência Escolar e Cultura de Paz” serão realizadas até o dia 18 de abril. O documento, organizado em três partes, terá temas como Educação em Direitos Humanos, Ética, Justiça, Diversidade, Paz, Cultura de Paz, Não Violência, Conflitos, Competências Socioemocionais, Empatia e Participação Estudantil.

 

A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, participou do encontro e destacou que o trabalho que envolve a paz nas escolas deve ser realizado de forma cuidadosa com os alunos. “Por trás dessas crianças que estão envolvidas em violência, existe alguma angústia, um trauma, ou algo parecido. Temos que ter esse olhar cuidadoso sobre nossos estudantes, respeitando-os, porque cada um tem uma história“, afirmou.

 

O coordenador da comissão do Plano de Urgência, Tony Marcelo, adiantou que, a partir da próxima semana, os diretores e coordenadores das Regionais de Ensino irão se reunir para debater o que precisa melhorar dentro das escolas. “O mais importante é ouvir cada um deles que estão presenciando cada caso, para que possamos encontrar uma solução para este problema que estamos vivendo agora. Não somente os alunos, mas os diretores e professores também pedem socorro“, avaliou.

 

Ele reiterou ainda que a Secretaria de Educação tem o comprometimento de resolver a situação para que casos de violência possam diminuir. “Quando o problema dentro da escola atinge a paz, é algo ruim, porque reflete em todos nós. É preciso ter coragem para enfrentar este desafio de extrema complexidade“, finalizou Marcelo.

 

 

Governo do Distrito Federal